Mercado de Bicicletas no Brasil

Avança Brasil

foto de: Jim Skea

Os números mais precisos em relação ao tamanho da frota levam em conta a produção industrial e a durabilidade média das bicicletas, que é de 10 anos. Segundo dados da Abraciclo, a produção industrial de 1998 a 2008 vai somar 51,8 milhões de veículos.

Contudo, este total é subestimado, pois a vida média de uma bicicleta pode ser maior que 10 anos. Um fabricante nacional dá garantia até 2020 para os quadros das suas bicicletas. Além disso, a soma leva em conta apenas a produção registrada pela indústria formal. Os fabricantes de coroas para bicicleta afirmam produzir mais de 13 milhões de unidades/ano, mais que o dobro da produção formal de bicicletas (confira a pág. 27 do Caderno de referência para elaboração de Plano de Mobilidade por Bicicleta nas Cidades do Ministério das Cidades).
Assumindo que 30% das coroas se destine a consertos ou manutenção de estoques, estima-se que o número de bicicletas produzidas no Brasil nos últimos 10 anos estaria em torno de 90 milhões.

Então, para calcular a frota de bicicletas no Brasil, partimos dos números precisos da Abraciclo, 51,8 milhões. Calculamos, por baixo, uma produção informal igual a 50% da produção formal. Com isto, em nossos estudos e previsões, trabalhamos com uma frota atual de 76 milhões de bicicletas no Brasil.

Números tão expressivos mostram que a mobilidade no Brasil apresenta uma demanda reprimida para o uso da bicicleta, já que apenas parte desta frota está nas ruas circulando diariamente.


Mais: Reflexões sobre o Mercado de Bicicletas.

Tags .Adicionar aos favoritos link permanente.

2 comentários para Mercado de Bicicletas no Brasil

  1. Arnoud diz:

    A minha impressão é que os números oficiais sobre os deslocamentos diários de bicicleta no Brasil são muito subestimados.

    Concordo que uma grande parte das bicicletas permanece parara ou é usada somente para passeio, mas a quantidade de gente que vejo indo para o trabalho de bicicleta por volta das 7h da manha é muito grande.

    Talvez por serem em grande parte pessoas pobres não apareçam tanto nas estatísticas.

  2. Leandro diz:

    Caro Denir, um dado sobre a produção de bicicletas no Brasil que sempre me assusta é que, do valor total de cada bicicleta, parece que 48% são impostos. Alguém já leu também algo sobre esse percentual, altíssimo?
    Acho que chega a ficar abaixo do dos carros, não?

Deixe uma resposta