Novos Rumos em Copacabana

http://i0.wp.com/www.ta.org.br/blog/inaugcopa.jpg?w=800

As novas rotas cicloviárias de Copacabana são apenas um projeto piloto, mas os poucos quarteirões no bairro representam muito mais. A pintura no asfalto serve para informar da presença das bicicletas nas ruas e de seu direito de estar ali. Servem também para incentivar os ciclistas a se concentrarem nesses caminhos reforçando o conceito de “segurança pela quantidade.

Durante a inauguração, o prefeito Eduardo Paes aproveitou para pedalar um SAMBA ao lado do secretário estadual de Transportes Julio Lopes. Como não poderia deixar de ser, Paes se empolgou com o sistema. Essa empolgação, espera-se, será traduzida numa futura expansão para além das 50 estações inicialmente previstas. A praticidade e deficiência das bicicletas públicas as tornam excelentes aliadas do transporte público, mas para o efetivo sucesso, o número de estações e a proximidade delas tem de ser grande.

O futuro da cidade do Rio de Janeiro se desenha cada dia mais sobre duas rodas. Complementares ao transporte público e acima de tudo, indutoras da promoção a qualidade de vida urbana.

http://i2.wp.com/www.ta.org.br/blog/inaugcopa1.jpg?w=800

Saiba mais:
Princesinha do Mar, Rainha das Bicicletas
Melhor a cada Por do Sol
Primeiros Vestígios
Infraestrutura como Incentivo

Reportagem na Tv Globo, que infelizmente utilizada o termo “ciclofaixa”, uma definição incorreta para o que foi implantado.

Tags , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

2 comentários para Novos Rumos em Copacabana

  1. Ju diz:

    Que legal! Quer trocar de prefeito?? Quem sabe ele faz a mesma coisa aqui em SP…
    Essa iniciativa me lembrou o sistema que vou implantado em Paris; dá pra ver nesse vídeo aqui:
    http://cotidianices.wordpress.com/2009/05/08/bicicleta-como-meio-de-transporte-sonho-e-realidade/
    (um pouco longo, mas interessante)

    Parabéns pra sua cidade! :)

  2. RC diz:

    Agora é esperar que não seja só uma empolgação passageira, que seja um projeto permanente, com investimentos e trabalho mesmo fora dos holofotes…

Deixe uma resposta