A Revolução Será Pedalada

Tags , , , , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

3 comentários para A Revolução Será Pedalada

  1. Enquanto isto continuamos com os nossos pesadíssimos ícones ciclisticos para transporte nacionais, a Barra Forte da Caloi ou Monark Circular! Ou um de seus clones! Comparada com as européias, dinossauros! Pena que nossos fabricantes não enxergaram este potencial ainda. Quem sabe um dia acordam -- quando um chinês ou indiano roubarem o mercado deles com produtos mais leves e melhor orientados. MAIS UM caso típico de botar cadeado novo na casa roubada!

  2. Abe diz:

    Ae Jão!
    Tô de mudança lá pra BA… setembro!

    achei um texto que deve interessar-te: http://rizoma.net/interna.php?id=165&secao=mutacao

    Abraçøooooos

  3. Rogério, acho que preciso te corrigir numa questão. A Barra Forte e a Circular representa exatamente o que se tem de mais comum na Europa. Ou você acha que em Amsterdam ou Copenhagen as pessoas ligam para peso, marcha ou velocidade? Que nada! Lá, o que vale é a velha e confiável omafit (bicicleta da mamãe), sempre com cesta, protetor de corrente e guarda-saias.

    E agora é cool nas metrópoles americanas pedalar com bicicletas como a chinesa Flying Pigeon, ou a holadensas Gazelle. Pesadas bicicletas de aço, com cerca de 20 kg. No outro extremo, cada vez mais pessoas pedalam com fixas. Ou seja, está na moda pedalar de forma simples. Sem os exageros que temos aqui.

Deixe uma resposta