Recompensas para os Ciclistas

Tags , , , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

3 comentários para Recompensas para os Ciclistas

  1. Guilherme diz:

    Os argumentos são excelentes, mas nem precisa ir tão longe. É só lembrar que os ciclistas não pagam apenas IPVA, mas pagam IPI, ICMS, Imposto de Renda, IOF, IPTU etc etc etc…

  2. Amauri diz:

    Gostei muito do artigo.

    Porém, como leigo e nada estudado sobre o assunto, não acredito que com construção de ciclovias, o número de automóveis diminuiria, aumentando o número de bicicletas. Tenho como base São Paulo. Fora das áreas mais centrais e em algumas regiões, o terreno possui muitos aclives e declives. Um número considerável não usaria a bicicleta, devido ao fato de não estarem preparados/não quererem subir ladeiras para ir trabalhar.

    É óbvio que para quem mora próximo ao Centro, Av. Paulista, Faria Lima, etc. seria beneficiado pelas ciclovias/ciclofaixas, mas creio que seria um número mínimo de pessoas.

    Além disso, há o quesito cultura/educação. Estava conversando ontem com um amigo que disse “depois que você começa a dirigir, vicia, e não quer mais parar; usa o carro até para ir à padaria”. Aliás, conheço muita gente mesmo que usa o carro literalmente para ir até à esquina. Também há aqueles que não gostam de “se misturar”, e preferem o carro por ser individual. É o mesmo pessoal que vai pra academia e enfia um fone no ouvido e não ouve/fala com mais ninguém. O individualismo e o comodismo está muito arraigado à nossa cultura. Teríamos que construir ciclofaixas/ciclovias, sim, mas além disso tem que se fazer praticamente uma lavagem cerebral no povo, como educação e exemplos práticos, e coisas que funcionaram mais perto de nós, como em países da América Latina que adotaram a bicicleta como alternativa aos transportes motorizados.

    Não me entendam mal: sou superentusiasta da bicicleta. Ando de bicicleta no trânsito, e longas distâncias, mas não peço que ninguém faça isso, pois é algo realmente perigoso e Inóspito. Creio que há necessidade de uma solução para as bicicletas (além de outras alternativas limpas, como skates, patins, “patinetes” -- por que não?), mas tem que se ter uma estruturalização muito boa: o negócio não vai rolar do dia pra noite.

  3. wildes diz:

    todos os benefícios que a bicicleta proporciona e foram citados, serão incorporados à conciência dos homens de boa vontade, os contrários sempre acham desculpa, cobrar mais impostos de quem pedala? não está dirigindo sozinho uma carcaça de aço de 1 ton. poluindo, fazendo barulho, causando acidentes fatais dia a dia, cidades mais evoluídas estão com várias opções de diminuição de trânsito, ao menos nos grandes centros, minha cidade, Curitiba, em horário de pico ultrapassa umas 3 vêzes o nível de poluição suportado pela ser humano. A maioria prefere estar só no carro, status, poder, eu posso mais, o carro é bom para viajar, em emergências, mas no dia a dia o que era para agilizar está travando, estressando, matando no trânsito, tá certo quem diz quem anda de bike no trânsito maluco, vai ao trabalho, etc, deveria receber para isso, e várias empresas com líderes inteligentes, estão incentivando dando bônus, etc ao uso da bike e demais atividades físicas, colocando aparelhos nas empresas, banheiros é o mínimo, hoje em dia, e esses benefícios voltarão para eles e demais pessoas com as quais dividimos o uso do planeta, parabéns, blogs, jacus de duas rodas, bicicletadacuritiba, pedaleiro, e esse blog excelente que estou conhecendo agora.

Deixe uma resposta