A simplicidade no ambiente urbano

Minhocão de flores

JARDIM SUSPENSO DA BABILÔNIA – Felipe Morozini
Minhocão, São Paulo

Para além das grandes obras, suas grandes avenidas e viadutos, uma cidade tem muitas vezes detalhes esquecidos. Becos que ninguém cuida, vazamentos que pingam livremente há anos. Mas também existem pessoas que se focam em pequenos e inspiradores detalhes.

Um simples gotejamento não só deixava feia uma calçada, mas podia ser um grave risco a segurança quando a fina camada d’água congelava no inverno. Um grupo de artistas interveio com uma solução improvisada que chamou a atenção das pessoas certas que enviaram o maquinário pesado que resolveu o problema.

Astoria Scum River Bridge from Jason Eppink on Vimeo.

De uma maneira ainda mais completa, uma iniciativa em São Paulo que buscou não só agir para que algo fosse feito, mas da prática reverter um contexto desagradável. A filosofia por trás é o “Manifesto BioUrban” que começa assim:

A arquitetura e urbanismo modernista mata, é ademocratico, é panoptico e rouba o dinheiro público. O manifesto BioUrban é a antítese quanto concepção. É a resistência filosófica e estética da prática do construir e viver Cidade. É a vida. É a Cidade Viva.

O vídeo abaixo explica um pouco mais.

Existem muitas formas de viver nas cidades e vivenciá-las. Mas sempre, as melhores cidades são aquelas em que seus habitantes tomam para si o espaço compartilhado de todos.

Saiba Mais:
Jardim suspenso da babilônia
Astoria Scum River Bridge
Manifesto BioUrban

Relacionados:
Dez Mandamentos para uma Cidade Melhor
Arte e Planejamento Cicloviário
Provocações Brancas
Minha cidade
Domingos a mais
Para quem são feitas as ruas

Tags , , , , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

Um comentário para A simplicidade no ambiente urbano

  1. Daniela Martins diz:

    Parabéns ao BioUrban -- sensacional esse projeto !
    Muito Legal -- Fiquei emocionada com o que vi.

Deixe uma resposta