Vinte é o suficiente

Na Inglaterra o lema é: “20 é o bastante”. Diversas cidades tem unificado o limite de velocidade das ruas residenciais para 20 milhas por hora, o equivalente a 32 km/h. O maior benefício da unificação é a universalização do comportamento.

Motoristas que vivem em ruas mais tranquilas onde crianças podem caminhar e pedalar com segurança entendem melhor porque é bom ir devagar. A segurança viária passa a ser portanto um conceito comunitário para além de placas e sinalização não respeitada.

Violações aos limites de velocidade tem um forte componente de coerção social. A campanha “20’s Plenty” trata com extremo louvor o princípio de que as pessoas respeitam mais regras que “fazem sentido”. Afinal cada motorista tem como parâmetro a conduta em “sua rua” e passa a universalizar o comportamento cortês na “rua dos outros”.

Um grande problema da mobilidade urbana é a atitude dos condutores e para reverter comportamentos detrutivos, novas idéias são o único caminho. A universalização das Zonas 30 por trás do lema “20 é o bastante” é certamente uma abordagem que trabalha não só com a informação estática, mas principalmente com a mudança de comportamento.

No Brasil, o Rio de Janeiro já criou as suas “Zonas 30”, que teve sucesso e adesão por parte dos motoristas. Para o exemplo de Copacabana se espalhar, já fica a sugestão de slogan: 30 é bom pra gente!

Relacionados:

Em favor das reduções de velocidade
Um Número Mágico
Princesinha do Mar, Rainha das Bicicletas
A Lapa dos Pedestres

Tags , , , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

2 comentários para Vinte é o suficiente

  1. Edu diz:

    Nas poucas vezes que saio dirigindo eu determino, pelo menos enquanto estou nas ruas, qual a velocidade atrás de mim. Vou tão lento quanto acho que deva ser o fluxo nas ruas por que passo. Via de regra reduzo 20 km/h do limite de velocidade exposto nas placas. Ninguém nunca reclamou com buzinas. hehehehe

  2. Rosa diz:

    Muito bom o blog, quero manter contato

    Rosa

Deixe uma resposta para Rosa Cancelar resposta