A pequena grande festa das ruas

http://i2.wp.com/www.ta.org.br/blog/22set2010.jpg?w=800

O Natal é importante principalmente por ser algo que acontece ao redor do mundo, ao mesmo tempo e com o mesmo pensamento em comum. A data ganha um significado ainda maior pela comunhão cristã ao redor do mundo. De maneira análoga, o Dia Mundial sem Carro torna-se a cada ano um ponto de inflexão no calendário. É hora de lançar campanhas de incentivo, de educação, projetos pilotos e principalmente aumentar o burburinho em torno da necessidade de revermos a mobilidade urbana ao redor do mundo.

Mas uma festa torna-se grande e universal com encontros, com conversas na praça, com ciclistas que experimentam pedalar ao trabalho para fazer parte da festa.

Apesar disso, é comum circular a opinião de que houve “baixa adesão”. E a hora dos factóides, com autoridades fotografadas no transporte público ou em cima de uma bicicleta. Tudo vale para a festa, mas o que mais conta são os resultados para além do dia 22 de setembro.

Seja como for, com novatos, festa e factóides, o Dia Mundial sem Carro é mais uma oportunidade em que a bicicleta se mostra como um excelente instrumento de democracia franca. Maneira de conhecer gentes dispares que se respeitam na diferença.

Até ano que vem, com mais bicicletas, pedestres e transporte público. Um dia de cada vez.

Saiba mais:

22 de setembro no blog.
Dia sem carro no Rio, site oficial
Dia Sem Carro no Rio tem 105 mil viagens a menos em automóveis (G1)
DMSC 2010 na Bicicletada-SP

Tags , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

Deixe uma resposta