Desafio intermodal, cotidiano

20120926-084256.jpg

O resultado da chegada do Desafio Intermodal (DI), acaba sendo sempre o mais visado, pois é o mais facilmente disponível além de estar fortemente vinculado a cultura da velocidade.
Chegar mais rápido nem sempre é a melhor solução ou a mais eficiente e esse é o grande lance dos DIs checar a eficiência de cada modal naquele percurso, naquele horário.
No VII Desafio Intermodal Carioca, o resultado de chegada foi consistente com anos anteriores mas teve algumas surpresas.

A moto, como de costume, foi a mais rápida, seguida pelo taxi que pode percorrer grande parte do trajeto na faixa seletiva dos ônibus, apelidadas de BRS. Na sequência, a combinação metrô-Bike Rio seguida pelo ciclista que percorreu todo o trajeto pedalando pelas ruas.

Um dos grandes resultados em comparação a anos anteriores foi o ônibus ter chegado 2 minutos antes do automóvel, 67 e 69 minutos respectivamente. Resultado ainda muito aquém dos 51 min do metrô-Bike Rio e dos 57 min da combinação metrô-ônibus.

Apesar dos efeitos mais notáveis em relação ao tempo de deslocamento ter sido obtido no taxi, a faixa seletiva de ônibus também contribui para baixar o tempo de deslocamento do transporte público, sua missão original.

Além de medir o tempo, também foram computados outros resultados objetivos, tais como custo da viagem, gasto de energia, poluição e emissão de CO². Nesse ranking a bicicleta se destaca nas primeiras posições e o taxi fica em penúltimo, logo antes do carro.

Por fim, tivemos também o ranking subjetivos, computados através de perguntas feitas aos participantes sobre suas impressões, no calor da chegada.

Veja todos os resultados no relatório completo do VII Desafio Intermodal Carioca. Confira ainda a foto oficial dos participantes.

Confira o ranking em relação ao tempo, com todos circulando na velocidade do dia a dia, simulando a realidade.

Moto: 38 minutos
Taxi: 42minutos
Metrô – Bike Rio: 51 minutos
Bicicleta: 53 minutos
Metrô – ônibus: 57 minutos
Metrô – Pedestre: 65 minutos
Ônibus: 67 minutos
Carro: 69 minutos
Bicicleta Ciclovia: 72 minutos
Bicicleta Elétrica: 78 minutos
Pedestre: 129 minutos

Já os resultados objetivos, consolidados em um raking ficaram assim:
1º Bicicleta pela rua
2º Bicicleta Ciclovia
3º Metrô Bike Rio
4º Pedestre
4º Bicicleta Elétrica
6º Metrô Pedestre
7º Metrô ônibus
7º Moto
9º ônibus
10º Taxi
11º Carro

Os resultados subjetivos, foram estes:
1º Taxi
2º Bicicleta pela rua
3º Pedestre
3º Bicicleta Elétrica
5º Metrô ônibus
6º Bicicleta Ciclovia
6º ônibus
8º Metrô Pedestre
9º Metrô Bike Rio
10º Carro
11º Moto

Agora ambos os resultados consolidados em um ranking:
1º Bicicleta pela rua
2º Pedestre
3º Bicicleta Ciclovia
3º Bicicleta Elétrica
5º Taxi
6º Metrô Bke Rio
7º Metrô ônibus
8º Metrô Pedestre
9º ônibus
10º Moto
11º Carro

Este é o verdadeiro resultado do Desafio Intermodal, mostrando todos os benefícios de tranportes ativos e públicos para a cidade.

Tags , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

2 comentários para Desafio intermodal, cotidiano

  1. Deveria contar para a emissão de CO2 do táxi o tempo que ele roda sem passageiros. É um carro que está na rua que não precisaria estar.

  2. Pingback:Resultados do Desafio Intermodal ao longo dos anos, em seis capitais

Deixe uma resposta