Como duplicar o número de mulheres pedalando

Contagem coletiva na Figueiredo Magalhães

Contagem coletiva na Figueiredo Magalhães

Como parte das atividades do Workshop: “A Promoção da Mobilidade por Bicicleta no Brasil”, foi realizada uma contagem de ciclistas em um dos mais movimentados cruzamentos da cidade.

Na esquina da avenida Nossa Senhora de Copacabana com a rua Figueiredo de Magalhães a contagem em 2009, antes de qualquer infraestrutura cicloviária, contabilizou 1420 ciclistas. Sendo 91, ou apenas 6%, mulheres.

Esses números representaram que o fluxo de bicicletas na manhã era de 5% do trânsito motorizado e de 12% no pico da tarde.

Já em 2013 foram contabilizados 1528 ciclistas, um aumento de 7,5%. Dentre esse total, 210 foram mulheres, ou 14% do total para um aumento de 134% em relação à 2009.

triciclo-mulher-copacabana

O grande aumento no número de mulheres é certamente algo a ser comemorado e tem relação direta com a infraestrutura cicloviária. Afinal as mulheres tem uma lógica de “desejos de viagem” que é mais conservadora no que se refere à segurança e mais dinâmica em em relação ao número de viagens.

O workshop segue amanhã com a missão de aumentar o conhecimento dos participantes sobre a promoção ao uso da bicicleta e discutir o que foi aprendido na prática durante as 12 horas de contagem em Copacabana.

Confira o relatório completo da segunda contagem de ciclistas da Figueiredo de Magalhães.

Tags , , , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

Um comentário para Como duplicar o número de mulheres pedalando

  1. Pingback:Ciclofemini | Com ciclovia, Av. Eliseu de Almeida tem mais mulheres pedalando – por Ciclocidade

Deixe uma resposta