Bicicleta, cerveja e simplicidade

bt24cover

Refletir sobre o passado é função de historiadores e um trabalho árduo de reinterpretar o que já foi sob a luz atual.

Talvez mais difícil seja definir tendências e entender o tempo presente. Inglória e necessária tarefa. A bicicleta está entre as “tendências” atuais, mas para ampliar o entendimento sobre onde o renascimento da bicicleta está, é preciso ir um pouco além. Olhar para os lados em busca de uma perspectiva sobre o que está por vir e o que marcará no futuro o período que vivemos no presente.

Cabe destacar portanto o retorno a atitudes de maior cuidado entre pessoas, de valorização dos trabalhos e esforços simples e revigorantes. Desde a defesa do parto natural, a valorização da produção orgânica de alimentos, até a fabricação de cervejas artesanais.

O parto, e a medicina ocidental em geral, acabaram se tornando reféns do próprio sucesso e criaram padrões que tiraram por completo o protagonismo da mulher e transformaram o ato fisiológico de parir em um procedimento cirúrgico.

Já a valorização da produção de alimentos livres de agrotóxicos, a chamada agricultura orgânica, é uma resposta à onipresença de venenos tóxicos e práticas ambientalmente agressivas em tudo que comemos.

Com menos ativismo, mas com grandes paixão, está presente o fenômeno da produção artesanal de cerveja. Um “alimento recreativo” por excelência, essa bebida milenar é hoje produzida em larga escala e com baixa qualidade pela indústria. A resposta portanto é buscar fazer em casa, com ingredientes frescos receitas mais vivas e encorpadas.

São apenas três atitudes de grupos (por hora) minoritários, que ajudam a vislumbrar um horizonte positivo para a vida humana em todos os aspectos.

Uma medicina que dê mais protagonismo à mulher e atenção desde o começo da vida de quem nasce é certamente um passo certo no caminho de práticas médicas mais voltadas ao bem estar humano e menos à venda de remédios e soluções ultraprocessadas e industrializadas.

Dá mesma forma a agricultura orgânica e sua defesa da produção de alimentos mais nutritivos e menos agressivos como o meio ambiente é um passo certo na direção de um planeta de pessoas mais bem nutridas em que a vida humana não inviabilize os sistemas naturais.

Por fim, quanto mais pessoas engajadas em produzir seus alimentos (sejam eles “recreativos” ou não), mais atenção à importância de sabores e delícias menos pasteurizadas. Seja o pão fresquinho feito na cozinha de casa, ao processo complexo de preparar a própria receita de cerveja.

Cada um desses processos são apenas tendências de comportamento. Vistos de maneira conjunta no entanto, permitem enxergar um mundo com mais cuidado e harmonia entre as pessoas, as formas de produção e o ambiente em que vivemos.

Natural portanto escolher como imagem desse post a capa da revista Bicycle Times que traz produtores de cerveja carregando sua produção e os ingredientes, além é claro de uma mãe e seus filhos.

A reportagem: “Famílias urbanas preferem vida simples a facilidades modernas” mostra um pouco da prática cotidiana de pessoas que vivem mais em acordo com tendências de um mundo melhor.

Como mostram as aspas ao final da reportagem:

“A simplicidade é o valor mais urgente do nosso tempo. Eu me recuso a acreditar que o ser humano autêntico é esse ser humano da correria. É esse ser humano dos milhões de compromissos, cheio de dependências das coisas exteriores.”

Tags , , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

Um comentário para Bicicleta, cerveja e simplicidade

Deixe uma resposta