Retrospectiva: 3º Campeonato Sulamericano de Bike Polo

E esse bike polo é de comer, de vestir ou de pedalar? – É um esporte que já existe desde que o vovô do nosso vovô era garoto (pasme: foi até esporte olímpico), mas caiu no ostracismo. Nos anos 80 os entregadores em bicicleta, por falta do que fazer entre uma entrega e outra, trouxeram um novo fôlego ao esporte e assim houve sua revitalização. O gramado foi trocado pela quadra de solo rígido, algumas regras foram modificadas e hoje jogamos o que se chama de hardcourt bike polo. Cada partida tem 2 times em quadra. Os times possuem 3 jogadores munidos de taco e bicicleta no qual cada um desempenha o papel que preferir, não existe um goleiro designado (ainda que existam jogadores que preferem ficar no gol o jogo todo). Uma partida se encerra ao final de 5 minutos ou até que um dos times faça 5 gols.

Polar Bears (Rio de Janeiro)

Polar Bears (Rio de Janeiro)

Já ouvi alguém definir bike polo como a simples soma de bicicleta, mallet (ou taco, para quem não conhece) e cerveja. E pensando bem não haveria explicação melhor. O campeonato realizado em São Paulo em setembro de 2013 celebrou esse espírito de amizade e festa que é inerente ao esporte. Talvez seja porque é um esporte misto, ou porque é um esporte novo ou porque é praticado por uma horda de hipsters, mas seja qual for o motivo, todo campeonato tem essa atmosfera de farra. Mas não é por isso que a competição não é acirrada: os jogos foram disputadíssimos e quem subiu no pódio foram:

1º – Mala Pata – (Chile)
2º – Untitled – (Argentina)
3º – Hagame Famoso – (Colombia)

Os campeões da edição posterior do campeonato foram os paulistas Underdogs, que dessa vez só chegaram até o quarto lugar, representando o Brasil muitíssimo bem.

Uma novidade dessa edição foi o Interpolas, o primeiro torneio feminino latino americano de bike polo. Sim, é um esporte misto, entretanto ainda existe um número muito superior de homens no esporte. O Interpolas é uma tentativa de trazer mais mulheres para a quadra, assim como o Lady’s Army é na gringa. O nível dos jogos foi altíssimo e a premiação farta. E nesse torneio as brasileiras conseguiram destaque. A classificação foi:

1º – Tandera (Brasil)
2º – Pololas (Chile)
3º – Hit Girl (Argentina)

Torneio feminino

Torneio feminino

Terminados os jogos, conforme manda a tradição, foi realizada uma festa no espaço de co-working/oficina/bicicafé Las Magrelas. Terminada a festa, boa parte dos hermanos quis continuar a viagem e foram para o Rio de Janeiro e perpetuar o clima. Foram cerca de duas semanas seguidas de jogos e festas quase todos os dias.

O enxame latinoamericano poleiro na cidade maravilhosa

O enxame latinoamericano poleiro na cidade maravilhosa

Para quem quiser fazer parte desse clima boêmio/esportivo e arriscar umas tacadas na quadra, os jogos no Rio acontecem na quadra de tênis na Lagoa Rodrigo de Freitas localizada em frente ao Clube Monte Líbano toda terça e quinta às 21h30 e todo domingo às 18h. Em São Paulo os jogos acontecem próximos à quadra de basquete do Parque Ibirapuera às terças e quintas as 21h e domingo às 11h. Lembrando que poleiros são de açúcar, então se chover, os jogos são transferidos para outras quadras que sejam cobertas. Saiba mais nos grupos do facebook de bike polo do Rio de Janeiro e de Sampa.

E vale se preparar para 2014 na Colômbia.

 

Texto por Beatriz Folly, que é carioca, fundadora da marca de acessórios de urban commuting Psicodrome, jogadora de bike polo e fã de filmes de zumbi

 

Adicionar o link permanente.

Deixe uma resposta