São Paulo e a criminalização das ruas

1403286205_hibridizacao_moco_salvador_brasil_4

Será que a solução é trazer o sofá pra rua? foto: Leo Costa via: ArchDaily

São Paulo, cidade sede da maior festa do futebol, construiu estádio, abriu avenidas e até um viaduto novo para que milhares pudessem assistir aos jogos no Itaquerão. Ficou na dívida de abrir ruas para as pessoas.

O local de festas imposto pelas pessoas é nas inviáveis ruas da Vila Madalena com suas casas, bares e ladeiras estreitas incapazes de suportar o fluxo de pessoas interessadas em compartilhar a felicidade. O sucesso do espaço público do bairro espalhou o transtorno para os moradores e como reação a administração pública investiu em criminalizar o espaço público.

Além do reforço na regra de bares fecharem às 1am, as ruas são esvaziadas à força pela Polícia Militar para que “o pessoal da limpeza” possa passar.

O vídeo mostra a história triste de uma cidade em busca de afogar as mágoas, mas que só poderia faze-lo em espaços privados, longe das ruas.

São Paulo sofre de excesso de gente, em todo evento há uma fila, em todo espaço público de lazer muita gente que teve a mesma idéia ao mesmo tempo. Uma cidade que esqueceu das pessoas e dos sentimentos que elas buscam compartilhar é uma cidade necessariamente triste. Que impõe toque de recolher nas centralidades fabricadas, que concentra gente demais nos poucos espaços que oferece para interação e diversão livre entre as pessoas.

O Rio de Janeiro tem a orla de Copacabana e seus milhões no Reveillon e em tantos outros shows, passeatas e festas. São Paulo já teve a Avenida Paulista, que sofre com excesso de regras e onde torcidas não são bem vindas para comemorar seus triunfos. Os gringos, os hermanos e os paulistanos descobriram na Vila Madelena uma alternativa, ao invés de expulsá-los para suas casas, a cidade deveria multiplicar alternativas de espaços livres para festejos.

Porque toda cidade tem o direito de festejar suas glórias e afogar suas mágoas no espaço público. Como provoação final, duas fotos da festa em Buenos Aires nessa quarta feira, 9 de julho de 2014.

Foto via: @welljornalismo

Foto via: @welljornalismo

Tags , , , , , , , .Adicionar aos favoritos link permanente.

2 comentários para São Paulo e a criminalização das ruas

  1. a primeira foto é na Ladeira da Preguiça, que liga o Maciel de Baixo (Comércio, atrás da Basílica da Conceição da Praia) ao Largo Dois de Julho.

    mas tem uma mais legal dessa intervenção: criançada balançando nas redes…!

    (do tempo que se amarrava cachorro com linguiça, diria Gilberto Gil na voz de Elis Regina).

  2. Zé Lobo diz:

    Desde o dia 20 de junho, o Rio fechou a Orla de Copa em todos os jogos do Brasil e realizados no Rio :-)
    Sendo feriado, domingo ou não!
    E na hora dos jogos, as duas pistas da Atlântica fechavam, a lá Reveillon!
    Se adaptou a bagunça generalizada que as vias da orla abertas aos carros geraram nos primeiros jogos.

    http://www.ta.org.br/temp/2014/photo.jpg

Deixe uma resposta