Pergunte-me porque eu ando de bicicleta sem capacete.

IMG_6097

Nós não somos contra capacetes. Algumas pessoas se sentem mais confortáveis pedalando com um capacete.
Mas somos contra alegações que:
• Dizem que andar de bicicleta é algo muito mais perigoso do que realmente é.
• Dizem que capacetes oferecem muito mais proteção do que realmente oferecem.

Pessoas que andam de bicicleta normalmente vivem vidas mais longas e mais saudáveis. Lesões sérias na cabeça são raras. Leis sobre o uso de capacete e propagandas a base do choque e do horror desencorajam andar de bicicleta. O maior efeito de tais leis ou propagandas não foi melhorar a segurança das pessoas que andam de bicicleta, mas sim desencorajar o uso da bicicleta, não dando a importância necessária para seus benefícios.

Portanto, nós acreditamos que devemos todos trabalhar em conjunto para focar em medidas já bem estabelecidas para promover a bicicleta e o bem-estar de quem anda de bicicleta. Reconhecer, sempre, que os benefícios de andar de bicicleta prevalecem sobre seus riscos. E evitar promover ou forçar o uso do capacete sem evidências confiáveis de que isso seria benéfico e que teria bom custo-benefício em relação a outras iniciativas de segurança.

_MG_5030_red

Capacetes não impedem acidentes, somente ruas mais seguras e boa educação para motoristas e ciclistas impedem acidentes.

Esta é a posição da Transporte Ativo em relação a capacetes.

Estamos alinhados à opinião da Federação de Ciclistas Europeus – European Cyclists’ Federation (ECF), que publicou um folheto para divulgar o resultado de um grupo de estudos e combater argumentos falaciosos. O folheto original em inglês está disponível clicando aqui.

Traduzimos e adaptamos o folheto original para o português. Leia e divulgue.

Andar de bicicleta se torna mais seguro com mais pessoas andando de bicicleta.

capa_sem_capacete

23 comentários em: “Pergunte-me porque eu ando de bicicleta sem capacete.

  1. Ando a quinze anos de bicicleta no meio do trânsito da capital do Rio de Janeiro sem capacete, nunca sofri absolutamente nenhum dano. O capacete te dá uma falsa ideia de estar protegido, sem ele fico mais atenta e com mais reflexos, além disso, com o calor carioca acho que o incômodo me faria me distrair ou me inquietar. Em muitos desses anos transportei inclusive meus dois filhos sem capacete.

    1. Já ouviu falar de capacete de Mountain Bike? Com entradas de ar para ventilação? Usar capacete é seguro sim, quando comprei o meu no primeiro dia com ele já foi provado que me protege. Estava fazendo trilha e fui passar por uma cerca de arame farpado que só tinha um fio suspenso na altura da cabeça, me abaixei um pouco e passei, aí o arame raspou no capacete causando um arranhão profundo, se não tivesse de capacete seria meu couro cabeludo aberto com um corte profundo.

      1. Marcus,

        Para o individuo, é certo que o uso do capacete o protege, o artigo fala sobre o problema do estado ou empresas obrigarem o uso de capacetes, ou alegar que bicicletas são mais perigosas do que realmente são. O uso do capacete, deve ser uma escolha individual.

        Para o estado, o uso da bicicleta , independente do uso de capacetes que inibe o uso comprovadamente, salva 19 vidas por redução de doenças cardiovasculares, respiratórias, diabetes e etc, para cada uma que é salva pelo capacete.

        Então deve-se promover o uso da bicicleta, sem a obrigatoriedade de capacetes.
        Use a vontade e boas pedaladas.

      2. Uso capacete também: em trilhas, pedal esportivo, na estrada, quando chove e tem chão molhado… porque (EU) posso escorregar.
        Mas está mais que provado que em caso de colisões de nada adianta.
        O uso urbano do capacete passa a informação de que o ciclista está seguro e isso é péssimo, os motoristas passam por nós como se fôssemos motoqueiros andando no corredor entre os carros.
        Por isso não uso capacete na cidade, para passar a informação de fragilidade mesmo. Pedalada de Cabeça Pelada. Impõe mais cuidado.

  2. Acho essa argumentação bastante perigosa e indutiva. Eu e minha esposa, em mais de 20 anos de pedal, sofri alguns acidentes. Desconsiderando acidentes menores sem gravidade, eu estive envolvido em duas situações onde o capacete literalmente evitou que meu rosto fosse lixado e outra amenizou um impacto craniano sério (com óbvia destruição do capacete), e minha esposa teve uma pancada na região da nuca em uma queda (também com destruição do capacete). Todos acidentes urbanos, e não tenho dúvidas quer seriam graves sem o capacete. Apesar de compartilhar com a ideia de que criar um trânsito harmônico, que mais ciclistas tornam mais seguras as vias, e que evitar é INFINITAMENTE melhor, acho irresponsável dizer que o capacete é irrelevante. o argumento “Capacetes não impedem acidentes, somente ruas mais seguras e boa educação para motoristas e ciclistas impedem acidentes” é uma ferramenta retórica perigosa, pois uma coisa não tem a ver com outra. Evitar é ótimo, mas caso ocorra é evidente que uma proteção adicional pode ser vital. Infelizmente, não estamos no mundo perfeito onde tudo é seguro, e isso pode ser uma fantasia fatal.

  3. Uso capacete sim e recomendo. Me transporto pela cidade de São Paulo, também pratico mountain bike e ciclismo de estrada. Pelas ruas da cidade, que pedalo há mais ou menos uns trinta anos, já tomei fechadas, já capotei na Faria Lima por causa de um carro que veio em cima de mim, quando na época não existiam ciclovias, e se não estivesse de capacete provavelmente essa historia seria contada por meus filhos. O problema quando dividimos espaço com outras pessoas, normalmente não somos nós, se respeitamos, e sim os outros. Em um lugar como o Brasil que o ciclismo ou seja o andar de bicicleta não faz parte da cultura, o que graças ao tempo e vontade das pessoas está mudando, não podemos dar sorte ao azar. Sim, usar capacete protege e evita sequelas.

  4. Concordo que o que garante a segurança dos ciclistas são boas estradas, ciclovias e respeito, mas o capacete é um equipamento de segurança, acho mais adequado usá-lo, ainda mais que não temos a realidade essencial. Eu tive uma queda de bicicleta sem capacete e ainda estou sem sentir cheiros e gostos devido a batida, ainda bem que o coágulo no cérebro foi absorvido e a paralisia facial passou, mas provavelmente teria menos problemas se estivesse com o capacete.

  5. Vou ser bem sincero, talvez até grosso no que vou escrever, mas perdi meu tempo lendo isso. A realidade brasileira é chamada de “Guerra no Trânsito”, mata-se e morre no Brasil mais do que a guerra do Vietnã, o nosso país está em 5° (quinto) colocado em mortes e lesões causadas por acidente de trânsito, ficando somente da Venezuela, Nigéria, África do Sul e Angola.
    Não vou discutir dados, mas a coerência cuidado com as palavras você pode ser responsável por vidas.
    Veja http://fenasdetran.com/noticia/a-guerra-do-transito-e-o-impacto-na-economia

  6. Sou total a favor do uso do capacete. Uso em qualquer pedal e já salvou meu rosto de sequelas.
    Mas também acho que é livre arbítrio, cada um sabe de si. A matéria é baseada na educação europeia, que em nada lembra a educação do brasileiro. Imagina se o uso de capacete é opcional no caso de motocicleta?!
    Capacete sim, e acredito que chame mais atenção um ciclista de capacete do que um sem nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *