Planejamento Cicloviário e os Desafios da Mobilidade no Enfrentamento do Coronavírus

118c

Diversas cidades em diferentes países, seguem buscando soluções para a mobilidade em tempos de pandemia e pós quarentenas. Neste cenário as bicicletas tem se destacado e temos apresentado aqui parte dessa busca por alternativas e resultados de pesquisas e levantamentos. No Brasil, embora com intensidade bem menor, cidades também estão planejando neste sentido: Vitória – ES antecipou a implementação de ciclorrotas com o objetivo de incentivar o uso de bicicleta no período pós-pandemia. Belo Horizonte – MG implantou cerca de 30 km de ciclofaixas ligando as regiões leste e oeste da cidade e conectando ciclovias existentes, oferecendo uma opção segura neste momento de pandemia. Niterói – RJ requalificou ciclofaixas, iniciativa pensada como uma resposta aos desafios relacionados à mobilidade.

covidBR

Niterói – RJ ……….……….. Vitória – ES ………..………… Belo Horizonte – MG

Na seção “planejamento cicloviário” de nosso Banco de Dados, temos incluído novos manuais que vem surgindo sobre o  assunto. Pra facilitar, estamos publicando estes manuais aqui também.

Berlim – Alemanha – Criando Espaços Seguros para Bicicletas em 10 Dias.
Lisboa – Portugal – Plano de Transformação do Espaço Público.
Cidade do México – Ciclovias Emergentes.
Estados Unidos – NACTO · Streets for Pandemic Response & Recovery.
Reino Unido – Gear Change: A bold vision for cycling and walking.
Proposta para NY – The Five Borough Bikeway NY. 

Plataforma de Bicicletas Compartilhadas da América Latina Latino SBP

LATINO4

Em anos recentes, a TA acabou por enveredar por uma área que nunca havia pensado, a incubação de outras organizações e projetos externos. A sétima delas foi a Plataforma Latino-Americana de Bicicletas Públicas e Compartilhadas, que com financiamento do Banco Itaú, teve seu lançamento em 2018 no 4º Encontro Latino-americano de Sistemas de Bicicletas Públicas e Compartilhadas. Este encontro fez parte do mês da bicicleta no Rio. No primeiro semestre de 2019, após coleta e sistematização dos dados iniciais, a plataforma entrou no ar.

LATINO2

Hoje a plataforma já pedala sozinha, com uma equipe comprometida, que em breve apresentará uma nova cara, em uma página com nova hospedagem, biblioteca e muita informação sobre os sistemas de bicicletas públicas e compartilhadas da América Latina. Antecedendo à publicação da nova página da Plataforma Latino SBP, uma publicação consolida essa fase do trabalho que vem sendo desenvolvido, apresentando o perfil dos sistemas latino-americanos em 2019. Clique na imagem abaixo para baixar e conhecer o relatório 2019.

LATINO3

VII Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicletas – Entrega de Prêmios

VIIP2ent

A entrega dos Prêmios Promovendo a Mobilidade por Bicicleta no Brasil este ano, foi diferente! Em geral, ela acontece dentro de algum evento para onde levamos os vencedores. Nos últimos anos, aconteceu durante a Conferência Velo-city em 2017 e 2019 e em 2018 no Bicicultura Rio.

VIIP5ent

Esse ano, com a pandemia e o cancelamento de diversos eventos, dentre eles a Conferência Velo-city 2020 na Eslovênia, onde seriam entregues os Prêmios, tivemos também que mudar nossa estratégia para a entrega. Desta vez, a premiação está sendo feita via correio! O troféu em madeira de demolição para os vencedores e os kits com bolsa, camiseta, adesivos, bordado e certificados já estão a caminho e alguns já estão chegando aos destinatários, os nove finalistas. O participantes do comitê de avaliação do prêmio também estão recebendo um kit mais simples, com camiseta e bolsa, uma forma de agradecer o tempo dedicado à leitura e avaliação de todos os projetos enviados.

VIIP1entVIIP4ent

A premiação maior deste ano, seria a ida para a Conferência Velo-city em Ljublijana, capital da Eslovênia mas devido a impossibilidade de serem realizadas algumas viagens devido a pandemia e ao cancelamento da Conferência em 2020, os projetos vencedores das três categorias tiveram a premiação alterada e  terão  ida garantida à Conferência em 2021 em Lisboa.

VIIP3ent

 

Pedalarás Sempre • Alfredo Sirkis 1950 – 2020

srk1

O título deste post é o primeiro dos Mandamentos do Planejamento Cicloviário de Alfredo Sirkis, ambientalista, político, escritor, jornalista, usuário da bicicleta como meio de transporte e um dos mais importantes promotores desse modal no Rio de Janeiro. Infelizmente um veículo motorizado o levou nesta sexta feira. Descanse em paz e siga pedalando.

Sirkis foi Secretário de Meio Ambiente e Urbanismo no Rio de Janeiro e as bicicletas sempre estiveram presentes em suas gestões. Colaborou para a inclusão das ciclovias cariocas nos projetos Rio Orla e lutou bravamente pela sua implementação, que no inicio dos anos 90 removeu centenas de vagas de carros na orla para dar espaço às bicicletas e à mobilidade ativa. Sirkis também participou/organizou a primeira “bicicleata” que se tem notícia no país, no final da década de 80. Desde então sempre defendeu as bicicletas. Ele foi um dos que convidou o Zé Lobo para fazer parte do Grupo de Planejamento Cicloviário do Rio de Janeiro no início de 2003 e dessa relação nasceu a Transporte Ativo em dezembro daquele ano.

SRK2

Sempre disposto a colaborar com a mobilidade ativa, sua promoção e daqueles que a promovem, Sirkis aceitou todos os convites para participações em atividades da TA. Como para apresentar seu conhecimento na conferência Velo-city Rio 2018 e no III Workshop A Promoção da Mobilidade por Bicicleta no Brasil “Desbravando novas fronteiras – como alcançar novos públicos e ampliar o debate sobre a bicicleta na cidade” onde apresentou seus 10 Mandamentos do Planejamento Cicloviário. Nas fotos acima, de Michele Castilho, um pouco de sua participação no workshop e uma homenagem àquele que tanto incentivou o uso da bicicleta como meio de transporte no Rio e além!

Obrigado Sirkis!
Pedalaremos sempre!

Vagas Vivas no enfrentamento ao Coronavírus

CCOHSFCA

Cincinnati – Ohio   e   São Francisco – Califórnia

Dentre as diversas soluções encontradas para a volta das atividades comerciais, estão os espaços destinados aos restaurantes do lado de fora do estabelecimento. Seja nas calçadas ou em vagas de automóveis, como uma extensão do salão ou um local de espera para receber clientes, já que há limitação na quantidade de pessoas aceitas na área interna.

Diversas cidades nos Estados Unidos e na Europa, como Paris, Londres, Bruxelas e Dublin, já estão implementando esta medida e o Rio de Janeiro segue esta tendência. Uma edição extra do Diário Oficial, em 26 de junho, apenas com medidas para a reabertura de comércios e retorno ao novo normal, o decreto nº 47.550 dizia: Dispõe sobre condições de colocação de mesas e cadeiras em Iogradouros públicos, em caráter extraordinário, por restaurantes, bares, lanchonetes e estabelecimentos congêneres, até 31 de dezembro de 2020, e dá outras providências.

Já começou! Abaixo um restaurante em Copacabana e sua área de espera. Que mais bares e restaurantes venham a aderir à ideia, que com certeza ajudará a tornar nosso bares e restaurantes mais seguros e nossas ruas mais agradáveis!
BarPosCovid

E que as Paradas Cariocas, voltem a ser licenciadas de forma definitiva pela atual gestão!