TA 18 anos Promovendo o uso das Bicicletas

Esse mês a TA fez 18 anos! Desde 22 de dezembro de 2003 buscamos promover as bicicletas e seus similares. Até agora foram 872 ações, 1725 mídias entre TVs, Rádios, Impressos e web, mais 2 milhões de downloads do material disponível no banco de dados do site, com destaque para os mais de 160 mil downloads do CTB de Bolso, que teve ainda 200 mil impressos distribuídos em diversas cidades do país.

Diversos projetos, publicações, sendo algumas em mais de um idioma, traduções, mais 300 palestras, apresentações e seminários em 52 cidades de 17 países, onde levamos nossa mensagem, aprendemos muito e fizemos muitos amigos. Ao longo do caminho, prêmios nos motivaram, recebendo e concedendo, algumas ações se espalharam pelo país e ainda fomos fundadores e conselheiros da UCB e WCA.

Tudo isso só foi possível devido as pessoas que pedalaram junto, o time da TA, voluntários, patrocinadores, parceiros e entusiastas pelo mundo afora. O Rio de Janeiro, o Brasil e o mundo ficaram bem mais cicláveis nesse período e temos muito orgulho de fazer parte destas mudanças em favor da bicicleta. Agradecemos a todos que estiveram conosco em algum momento, os que pedalaram conosco, debateram, criticaram, trocaram ideias, ou simplesmente ajudaram a levar os transportes ativos para outro patamar no dia a dia das cidades, que a cada dia recebem mais pessoas pedalando mais bicicletas, mais vezes!

DSC02396

Um dos workshops promovidos pela TA, esse em 2015, repleto de parceiros 🙂

Seguimos pedalando, pois ainda há muito a ser feito!

Bicicletas na COP26

ECF-COP26-16x9-01

Carta aberta: Coalizão global pede aos governos na COP26 que aumentem os níveis de uso de bicicletas para reduzir as emissões de carbono e alcançar as metas climáticas de forma rápida e eficaz

A Federação Européia de Ciclistas (ECF) e uma coalizão global de organizações pró-ciclismo estão publicando uma carta aberta apelando aos governos que participam da COP26 em Glasgow para se comprometerem a aumentar significativamente o número de pessoas que pedalam em seus países, a fim de alcançar as metas climáticas globais de forma rápida e eficaz.

 O mundo precisa de muito mais uso de bicicletas se quisermos combater as mudanças climáticas. Sem uma ação mais rápida e determinada por parte dos governos em todo o mundo para reduzir as emissões de carbono no transporte, estaremos condenando as gerações presentes e futuras a um mundo que é mais hostil e muito menos habitável.

 As emissões de CO₂ do setor de transporte continuam a aumentar. Enquanto isso, a transição para carros e caminhões com emissão zero levará décadas para ser concluída e não resolverá outros problemas como congestionamento de tráfego e estilos de vida sedentários. Apesar disso, o Transport Day  na COP26, em 10 de novembro, tem como foco exclusivo a eletrificação de veículos rodoviários como uma solução para a crise climática que enfrentamos hoje.

 A ECF e seus aliados acreditam que o uso da bicicleta representa uma das maiores esperanças da humanidade para uma mudança em direção a um futuro zero carbono. O uso da bicicleta produz emissões zero, oferece impactos sociais positivos de longo alcance e – o mais importante – é uma tecnologia que já está amplamente disponível hoje. O mundo não pode se dar ao luxo de esperar décadas para que os carros movidos a combustíveis fósseis sejam totalmente eliminados e substituídos por veículos elétricos. Devemos alavancar urgentemente as soluções que a bicicleta oferece, ampliando radicalmente seu uso.

 Os signatários da carta aberta conclamam os governos e líderes participantes da COP26 a declararem compromissos para aumentar significativamente os níveis de ciclismo em casa e se comprometerem coletivamente a atingir uma meta global de níveis mais elevados de ciclismo. A carta foi enviada aos governos e ministros dos transportes antes da COP26.

 “Jill Warren, CEO da European Cyclists ’Federation:“ Não há maneira concebível para os governos reduzirem as emissões de CO₂ com rapidez suficiente para evitar o pior da crise climática sem significativamente aumnetar o uso de bicicletas. Os efeitos devastadores da aceleração do aquecimento global devem ser claros para todos, e aumentar os níveis do uso de bicicletas é a melhor maneira de cortar rapidamente as emissões de carbono do transporte em grande escala.

  ” Henk Swarttouw, presidente da European Cyclists ’Federation e da World Cycling Alliance:“ O uso de bicicletas deve ser a pedra angular das estratégias globais, nacionais e locais para atingir as metas de carbono zero líquido. Na COP26, os governos devem se comprometer a fornecer o financiamento e a legislação para um espaço seguro e equitativo para o ciclismo em todos os lugares. Os cidadãos estão prontos para a mudança; agora nossos líderes precisam habilitá-lo.

Leia a carta aberta aos governos na COP26: www.cop26cycling.com

Bicicletas no Plano Estratégico do Rio de Janeiro

participa

O Plano Estratégico da Cidade, do qual participamos através do Conselho da Cidade, foi apresentado recentemente. Nem sempre é oferecido à Sociedade Civil participar das decisões que direcionam o possível futuro de nossas cidades, mas dessa vez, foi possível aos cariocas dar sua contribuição através do Participa.Rio.

As bicicletas estão lá, presentes e com boas perspectivas até 2024. Veja abaixo a Meta nº20 do tema transversal Longevidade, Bem-Estar e Território Conectado.
meta20Para chegar neste número, foram levantadas as distâncias necessárias para fazer as conexões entre as infraestruturas existentes e levá-las até os terminais de transporte público. Ou seja, são 485 km de novas infraestruturas, praticamente dobrando a malha cicloviária atual. Mas, para que funcione de verdade e esse número seja real, será necessária uma revitalização / manutenção de toda a malha existente, que conta com alguns pontos muito mal tratados e com outros que simplesmente desapareceram, após algumas obras e falta de manutenção preventiva.

Conheça o Livreto de Apresentação do Plano Estratégico da Cidade, e veja como foi todo o processo e algumas de suas diretrizes.
Abaixo o Mapa Cicloviário Carioca, clique na imagem para visitar.

mapaarcgis

Vai Longe – Conheça os premiados

a

O Programa de Aceleração Vai Longe da Tembici já tem o resultado dos projetos selecionados que, de acordo com as necessidades apresentadas, dividirão o prêmio de R$50.000,00 (cinquenta mil reais) para implementações e execuções, até o final deste ano.

Ao todo, foram inscritos 40 projetos, a etapa de avaliação contou com a análise de um comitê de especialistas da Tembici e da Transporte Ativo, que selecionaram 10 finalistas para uma análise mais ampla.

As organizações selecionadas foram: Bike Favela – Oficina de ciclocidadania; Bike Anjas Multiplicadoras – Formação virtual para mulheres; Roteiro Digital – Autoguiado da La Ursa Tours.

Conheça um pouco de cada iniciativa:

VLK (1)Bike Favela • “O BikeFavela é um projeto que busca oferecer condições que favoreçam as mulheres, a comunidade LGBTQIA+ e as pessoas com mais de 50 anos a pedalar de forma empoderada. Esse empoderamento é composto pela compreensão crítica da nossa realidade urbana e dos deslocamentos urbanos, das regras, riscos e limitações dos meios de transporte nas cidades, e, sobretudo, das possibilidades e potencialidades da ciclomobilidade urbana. O projeto vem sendo realizado na Favela da Vila Prudente (São Paulo/SP) desde setembro de 2020, mobilizando diretamente mais de 40 pessoas ao longo de 16 oficinas. Os ciclos de formação contam com 3 encontros, que envolvem a exposição de informações técnicas de forma conectada com a prática do uso da bike na cidade. As parcerias permitem que o curso seja oferecido de forma gratuita para a comunidade: além da monitoria, disponibiliza-se o empréstimo de bicicletas e as passagens de metrô para as aulas de integração. A formação começa pelo entorno da favela, passa pelo território, e logo expande os horizontes por meio da integração da bicicleta com o metrô. Nessa nova fase, o projeto terá, também, a adição de uma oficina voltada para o uso das bicicletas compartilhadas. A iniciativa é realizada em colaboração com o Movimento de Defesa do Favelado e a Pastoral da Igreja São José Operário. O projeto é implementado pela Ana Paula de Lima e a Diana Santos, empreendedoras sociais e ativistas engajadas que residem no território, e pelo Lucas Bravo Rosin, empreendedor social que dá suporte na construção e consolidação da iniciativa.”

VLK (2)Bike Anjas Multiplicadoras • O projeto Bike Anjas Multiplicadoras tem como objetivo disseminar conhecimento e boas práticas sobre bicicleta e autonomia de mulheres abordando temas como: pedalar de forma segura na cidade, conforto, mecânica básica e legislação (Código de Trânsito Brasileiro). Vamos estimular mulheres a usarem a bicicleta como meio de transporte por meio de uma cartilha virtual construída coletivamente pelas Bike Anjas do Brasil e realizaremos encontros virtuais para abordar os temas da cartilha. As participantes serão convidadas a se tornarem voluntárias multiplicadoras do aprendizado com o intuito de transformar a vida de mais mulheres, tudo de forma virtual para mulheres de diversas regiões do país.

VLK (3)Roteiro Digital – La Ursa Tours • O Roteiro Digital/Autoguiado da La Ursa Tours pretende oferecer alternativas de roteiros, feitos por bicicletas, que não dependam da presença de um condutor para acontecer. A ideia é dar a opção para as pessoas saírem de casa e praticar uma atividade física (reduzindo o sedentarismo e melhorando a qualidade de vida) de forma barata, segura, educativa e lúdica.

Mais uma ótima parceria com a Tembici, esperamos que o resultado alavanque os projetos premiados e que estes alcancem seus objetivos, para que cada vez mais pessoas usem mais bicicletas, mais vezes 🙂

A Revisão do Plano Diretor do Rio está em andamento. Cariocas, participem!

PD_2

O Rio está revisando o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Sustentável e a Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo e quase todos tem a oportunidade de participar. Algumas organizações pró bicicletas e pedestres, incluindo a TA estão diretamente envolvidas, como a Comissão de Segurança no Ciclismo do Rio – CSCRJ e Caminha Rio. Mas o cidadão e outros grupos preocupados com o planejamento e o futuro de nossa cidade podem participar ativamente. Oportunidade não muito comum por aqui, portanto, bora participar!

A participação popular é fundamental, assista o vídeo convite abaixo.

É possível aos cariocas participar dando sua contribuição direto através deste link.
PD_3

Podem participar também respondendo às enquetes do Plano Diretor, neste link é possível contribuir com sua opinião.
PD_4

Existirão ainda audiências públicas, acesse o site do  planodiretor.rio para se informar sobre as datas.

A ideia é fazer um plano o mais participativo possível!
Afinal quem mais conhece a cidade, são seus cidadãos.
Essa é uma excelente oportunidade de sugerirmos o que desejamos para nossa cidade. Participe!

A bicicleta aparece em destaque no site do Plano Diretor. Estaremos presentes em busca de garantir que ela tenha espaço de destaque também no conteúdo do Plano!