Encontros sobre Mobilidade Ativa – Bicicleta e Micromobilidade

EMA2

Micromobilidade, um termo novo ainda incerto e questionável, foi o tema do segundo encontro sobre Mobilidade Ativa, uma parceria da TA com o Museu do Amanhã. O convidado desta rodada foi o Professor Victor Andrade, coordenador do LABMOB– UFRJ, que nos deu uma aula sobre tendências, possibilidades, barreiras e minúcias da mobilidade urbana e além, que ao mesmo tempo que possibilitam, impedem mudanças no setor.

EMA2b

Os encontros tem sido gratificantes e valiosos para os que participam, as edições já realizadas contaram com entre 12 e 30 participantes, confira abaixo as próximas datas.
Museu do Amanhã – Terreiro de Curiosidade
24/09Bicicleta e Saúde: com Janaina Amorim da Metrics Mobilidade e Marconi Gomes da Sociedade Mineira de Medicina do Exercício e do Esporte.
01/10Bicicleta e Maio Ambiente: com Eduardo Bernhardt da Transporte Ativo.
08/10Bicicleta e Economia: com Juliana DeCastro do Planett COPPE UFRJ e Daniel Guth da Aliança Bike.
Sempre às 16 horas.

Encontros sobre Mobilidade Ativa – Bicicleta e Inclusão Social

IMG_4579

Qual é o futuro da mobilidade nas grandes cidades? Haverá uma maior mobilidade nas próximas décadas? Quais serão as alternativas possíveis? A Transporte Ativo em parceria com o Museu do Amanhã , realiza no mês da mobilidade cinco encontros para debater com o público a situação das bicicletas nos dias atuais e as tendências para o futuro. Sempre as terças feiras às 16 horas, de 10/09 à 08/10, diferentes temas que envolvem as bicicletas serão abordados. O primeiro já aconteceu e o tema foi Bicicleta e Inclusão Social, com a participação de Clarisse Linke do ITDP Brasil, que falou sobre suas experiências em Moçambique e Namíbia, e Andressa Dias do Pedala Queimados, que nos apresentou  o que vem sendo feito em Queimados, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

IMG_4592

O roda de conversa rolou em um verdadeiro clima de bate papo, com muitos aprendizados e trocas de ideias. O que é exatamente um dos objetivos dos encontros, trocar informações para conhecer cada vez mais as possibilidades, oportunidades e retornos que a bicicleta pode gerar, para então pensarmos novas soluções para uma inclusão cada vez maior das bicicletas, com todos os seus benefícios, em nossas cidades e dia a dia.

Veja a programação:
Museu do Amanhã
10/09Bicicleta e Inclusão Social:  com Clarisse Linke do ITDP Brasil   e Andressa Dias do Pedala Queimados-   realizado!
17/09 Bicicleta e a Micromobilidade: com Victor Andrade do LABMOB UFRJ
24/09Bicicleta e Saúde: com Janaina Amorim da Metrics Mobilidade e Marconi Gomes da Sociedade Mineira de Medicina do Exercício e do Esporte.
01/10Bicicleta e Maio Ambiente: com Eduardo Bernhardt da Transporte Ativo.
08/10Bicicleta e Economia: com Juliana DeCastro do Planett COPPE UFRJ e Daniel Guth da Aliança Bike.
Sempre às 16 horas.

 

Impacto social do uso da bicicleta no Rio de Janeiro

Cap107

As bicicletas andam esquecidas nesta administração carioca, o Rio de Janeiro já esteve na vanguarda do planejamento cicloviário brasileiro, era uma referência, mas perdeu a cadência em algum ponto no meio do caminho ao mesmo tempo em que muitas cidades avançam. Mesmo assim a bicicleta resiste no Rio, são cada vez mais ciclistas pela cidade, em diferentes modalidades e os mais diversos usos, algumas empresas seguem promovendo internamente seu uso assim como o cidadão segue a cada dia usando as bicicletas com mais frequência, sejam elas compartilhadas ou particulares. O ramo da pesquisa segue firme, buscando trazer mais embasamento para decisões futuras. Recentemente foi publicada uma nova pesquisa feita pelo Cebrap em parceria com o Itaú. Impacto Social do Uso da Bicicleta no Rio de Janeiro foi elaborada a partir de entrevistas domiciliares com indivíduos de 16 anos ou mais e amostragem com dois grupos distintos: população do município do RJ e ciclistas, que permitiu verificar as condições de deslocamento dos cariocas e medir os impactos individuais e sociais do uso da bicicleta no ambiente, na saúde e na economia.

impacto_RJ-1
Os resultados, vale a pena conferir pois são muito interessantes, foram apresentados em um evento que atraiu um público bem diverso e interessado no tema, haviam representantes da sociedade civil, poder público municipal e estadual, academia/pesquisadores e empresas. Com a participação destes diferentes atores, a bicicleta parece prometer seguir em frente. Após a apresentação houve debate, esclarecimento de dúvidas e distribuição do relatório impresso.

IMG_3809

O estudo está disponível na seção Relatórios e Pesquisas do Banco de Dados ou clicando na imagem da capa, acima.

Roda de Conversa Velo-city 2019

MdA_RC1-(2)

Para que o conhecimento e as experiências adquiridas durante a viagem à conferência Velo-city 2019, em Dublin na Irlanda, pudessem ser conhecidas por mais pessoas, preparamos um encontro, onde sete dos Brasileiros que estiveram na conferência pudessem compartilhar o que foram fazer lá e um pouco de suas experiências. Estavam presentes Marcela Kanitz – PROURBE UFRJ, Rodrigo Rinaldi – FAU/UFRJ e Eduardo Bernhardt – TA, do Rio; Ana Carboni – UCB, Filipe Simões – Niterói de Bicicleta, de Niterói, Carlos Leandro – Pedala Queimados, de Queimados e ainda Gisele Valle E.E. Zilah Ferreira, de São José dos Campos – SP. Cada um expôs por 10 minutos suas impressões sobre a conferência a viagem e depois durante pouco mais de uma hora houve troca de ideias e respostas às perguntas do público presente, que em um belíssimo sábado de sol optou por participar da roda de conversa, que aconteceu no Terreiro de Curiosidades do Museu do Amanhã.

IMG_3634

Dos sete presentes, 5 apresentaram trabalhos na conferência, o conteúdo da roda de conversa se assemelhou à um painel da conferência, tamanha a qualidade do que foi exposto. Além de aumentar a interação, em terras brasileiras, de parte do grupo que participou da conferência, aproximou pessoas que não estiveram em Dublin, do que se passou por lá. Vale citar que 22 brasileiros estiveram na conferência, dentre eles 17 apresentando 19 trabalhos. Destes 4 representavam empresas, 4 eram do poder público de apenas duas cidades, Fortaleza com 3 representantes e Niterói com 1, os outros 14 brasileiros na conferência, dentre este 9 da delegação TA, eram da sociedade civil. Esse perfil de participantes, tem sido semelhante em diferentes edições o que nos mostra que a sociedade civil está se capacitando mais sobre o assunto mobilidade por bicicletas do que o poder público, que deveria estar lá, em busca de uma melhor compreensão das transformações que as bicicletas tem proporcionado em cidades ao redor do planeta.

MdA_RC1-(1)

Outras rodas de conversa, vão acontecer, sempre aos segundos sábados de cada mês, até novembro. Fique atento, o próximo será dia 10 de agosto com o tema Cicloturismo e seu potencial no Brasil e no Rio de Janeiro.

Promovendo a Mobilidade por Bicicletas – Entrega dos Prêmios

vc19

Hoje pela manhã, em Dublin na Irlanda, em plena Conferência Velo-city 2019, foram entregues os Troféus do VI Prêmio Promovendo a Mobilidade por bicicletas no Brasil. Lívia Suarez da Casa La Frida, de Salvador, Daniel Guth da Aliança Bike, de São Paulo e Gisele Valle da Escola Estadual Professora Zilah Ferreira V. P. de Campos, de São José dos Campos receberam seus troféus e diplomas. O complemento da premiação, foi a participação na Conferência com todas as despesas pagas.

PMB19(a)

PMB19(b)

PMB19(c)

É uma honra para nós poder proporcionar isso aos vencedores, que vem realizando excelentes trabalhos em prol da uso das bicicletas. Agradecimentos especiais àqueles que tornaram possível a realização deste projeto, que contou com o patrocínio do Itaú e apoio da Tembici, a participação de ambos tornou isso possível.

PMB19(4)

Conheça mais sobre o prêmio e sobre os vencedores.