Dia Mundial sem Carros

O Rio já se destacou com atividades “oficiais” para o Dia mundial sem Carros na década passada, hoje a data é apenas lembrada pontualmente em alguns mini eventos. Quem continua dando vida ao evento na Cidade Maravilhosa, como em grande parte das versões que rolaram por aqui, é a Sociedade Civil. Sem ela seria apenas mais um dia repleto de carros e engarrafamentos.

Vale a pena nesta data, lembrar o que já rolou no Rio, clicando aqui.
E o que vai rolar este ano clicando aqui.

Velo-city 2018 Rio de Janeiro – Chamada de Trabalhos

http://velo-city2018.rio

A próxima parada da Série de Conferências Velo-city será no Rio de Janeiro, Brasil. Pela primeira vez na América do Sul, a Velo-city 2018 terá como tema principal Acesso a Vida, vinculado ao objetivo geral da inclusão social promovida pela bicicleta. Com base nos temas de conferências Velo-city anteriores, como Saúde, Infra-estrutura, Tecnologia, Governança e Dados, a Velo-city 2018 no Rio de Janeiro explorará a fusão desses discursos.

Com o tema principal Acesso à Vida, os temas abrangentes de Saúde, Infra-estrutura, Tecnologia, Governança e Dados são utilizados para se adequar aos quatro subtemas: Aprenda a Viver, Felicidade e Qualidade de Vida, Integrando Vida e Transporte, Economia Viva.

O envio de trabahos está aberto e convidamos especialistas de todo o mundo para compartilhar suas pesquisas, experiências e idéias. Inscreva seu trabalho no hotsite do evento.

http://velo-city2018.rio

Transporte Ativo é finalista do PrêmioTecnologias Sociais

Ciclo-Rotas

O Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2017 divulgou recentemente as 18 iniciativas finalistas das seis categorias nacionais e três internacionais. Nove das selecionadas para a fase final são do estado de São Paulo, dentre as outras metodologias, três são da Bahia, duas do Ceará, duas do Distrito Federal, uma da Paraíba e uma do Rio de Janeiro.  Veja aqui a lista das finalistas do Prêmio

Todas as tecnologias inscritas foram avaliadas por comissão composta por assessores da Fundação BB e representantes da Unesco, Banco Mundial, Ministério do Desenvolvimento Social, Secretaria da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário e o Governo do Distrito Federal.

As categorias da premiação estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela Organização das Nações Unidas para a Agenda 2030. O Prêmio tem como objetivo promover as tecnologias sociais como ferramentas de baixo custo e com envolvimento das comunidades para o desenvolvimento sustentável.

Antes de ser classificada para a fase final, cada tecnologia foi avaliada conforme os parâmetros de mérito da transformação social, efetividade, reaplicabilidade, interação com a comunidade, inovação social, respeito aos valores de protagonismo social, cultural, cuidado ambiental e solidariedade econômica, e ainda, com validação dos documentos exigidos noregulamento ato de inscrição.

“Identificar e reconhecer tais metodologias é muito importante, pois as tecnologias sociais constituem-se em valioso instrumento de transformação social”, declarou Asclepius Soares, presidente da Fundação BB.

Esta edição do Prêmio tem a cooperação da Unesco no Brasil e o apoio do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), do Banco Mundial, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Este prêmio contempla todos os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

Postagem original e mais sobre o prêmio, clicando aqui.