TA na América Latina

Após nossa participação na oficina sobre Sistemas de Bicicletas Públicas em Rosario, na Argentina, e na “Semana de Movilidad Humana Y Sostenible” em Medellín, tivemos a oportunidade de participar, desta vez como assistentes, do “Seminario de Formación en Seguridad Vial” organizado por Área Metropolitana Valle de Aburrá (AMVA) e também do “Primer Foro Latinoamericano de Peatones” organizado por FundaPeaton y Consejo Municipal del Voluntariado Medellín, ainda na cidade de Medellín.

La picacha

Além disso, fomos convidados, pela AMVA, a colaborar no processo de socialização (intervenção urbana e diálogo com moradores e transeuntes) do projeto denominado “Corredor Verde de La Picacha” onde contribuimos (e aprendemos) no processo de construção de métricas qualitativas para avaliar o impacto do projeto após sua implementação. Aproveitamos também para conhecer Bello, uma das cidades da região metropolitana de Medellín, que também faz parte da Pesquisa Perfil Ciclista 2017, durante uma intervenção realizada pelo coletivo Bellocicleta.

bello

Bello, Antioquia

Para completar nossa jornada em terras colombianas viajamos, a convite do coletivo Más Urbano, até Popayán (capital do departamento de Cauca) cidade que conta com um percentual de 6% de viagens realizadas em bicicleta. Mais uma cidade participante da Pesquisa Perfil Ciclista 2017 onde nos reunimos com os coordenadores locais da pesquisa, Personaje Ciclista e Centro de Estudios Urbanos – Instituición Universitaria Colégio Mayor del Cauca, para conversar sobre nossas experiências e percepções.

popa

Ainda participamos de uma conversa com estudantes de arquitetura com o objetivo de socializar um pouco sobre nosso trabalho e forma de atuação para construção de melhores cidades a partir de iniciativas cidadãs e participativas.

popa2

Foram dias intensos recheados de muito aprendizado e trocas com os mais diversos atores. Que venham muito mais oportunidades de intercambio de conhecimento e práticas com nossos vizinhos latino-americanos!

Medellín e as bicicletas

Medellin8

O desafio das cidades é global, mas o capítulo latino americano é certamente um caso a parte. As grandes metrópoles ao sul dos Estados Unidos enfrentam problemas similares, bem como soluções.

A convite da prefeitura de Medellín, a Transporte Ativo participou da Semana da Mobilidade Humana e Sustentável na cidade. Foram quatro dias de evento nos quais pudemos apresentar muito do que fizemos e fazemos, além de realizar oficinas de planejamento cicloviário participativo e uma pequena amostra de contagem de ciclistas.

Capital da província de Antióquia, Medellín está no vale do rio que dá nome a cidade e a cerca de 1.500 metros de altura em relação ao nível do mar. Ao redor do planalto central, no entanto, muitas montanhas que chegam aos 2.500 metros.

As estradas que dão acesso à cidade são o paraíso dos ciclistas escaladores. Com ganhos de elevação dessa ordem de magnitude, pedalar pelos Andes colombianos é garantia de ganho na performance. Tanto que o talento nacional nas provas de ciclismo renderam o apelido de “Escarbajos” (escaravelhos ou besouros) aos atletas do país e é também assim que se definem os “speedeiros” por lá.

Medellin7

Mas nem só de performance se faz a cultura ciclística. Bicicletas simples usadas por trabalhadores, uma malha cicloviária pequena  de qualidade, um sistema de bicicletas públicas, hipsters, dobráveis, elétricas.

Medellín tem muitos dos desafios e soluções que se espalham pelo mundo. Em relação à malha cicloviária, o desafio, para além da necessária expansão da rede, está nos cruzamentos. A quantidade de pistas velozes no coração da cidade implicam em cruzamentos e desvios que desfavorecem quem pedala. São tempos de espera longos e caminhos menos diretos.

Medellin5

A Transporte Ativo em Medellín

Justamente por estarem cientes das necessidades da cidade, a prefeitura de Medellín convidou a Transporte Ativo para sensibilizar técnicos e também ensinar técnicas de colaboração entre a sociedade civil e o poder público.

Mas, como é também comum ao redor do mundo, a dificuldade está em trazer para a discussão quem está distante do debate. No geral, a participação da administração local esteve centrada nos técnicos da gerência de mobilidade humana, todos já devidamente sensibilizados.

medellin

Nossa presença no entanto foi um ganho na interação entre poder público e sociedade civil. Pudemos espalhar nossa paixão  por levantamento de dados que ajudam a melhorar a cidade em prol de quem pedala. As contagens de ciclistas e o planejamento cicloviário participativo (a tecnologia social do projeto Ciclo Rotas Centro) deram a tônica de como promover a bicicleta de maneira positiva e propositiva.

Medellin9

Por fim, aproveitamos para apresentar também o perfil do Ciclista 2017, que está sendo realizado em Medellín, além de 28 cidades no Brasil e outras 26 cidades de 9 países da América Latina. Um esforço pan-americano na promoção ao uso da bicicleta.

A Sociedade Civil e os Sistemas de Bicicletas Públicas

Gerar e compartilhar conhecimento para criar capacidade técnica para intervir na promoção da mobilidade por bicicletas é um dos compromissos da TA.

IMG_20171002_161814173

Acompanhamos a implementação do sistema de bicicletas públicas da cidade do Rio de Janeiro desde seus primeiros passos, de lá para cá o sistema passou por modificações que incluem reestruturação e expansão do sistema, “Samba” que virou “Bike Rio”, com isso muitos aprendizados foram acumulados.

Em outubro participamos, a convite da Ente de la Movilidad de Rosario, de uma oficina sobre Sistemas de Bicicletas Públicas realizada durante durante a 15a Assembleia América Latina da UITP em Rosário, na Argentina. A oficina contou com uma manhã totalmente dedicada ao caso carioca “La sociedade civil em los Sistemas de Bicicletas Públicas y la cultura ciclista de las ciudade” (liderada por Gabriela Binatti da TA e Natalia Cerri Oliveira do Banco Itaú) em que a sociedade civil, em constante qualificação, tem sido ator fundamental na divulgação e fortalecimento deste tipo de política pública.

IMG-20171006-WA0007

O público presente foi diverso, com a participação da sociedade civil organizada de várias cidades da Argentina além da academia, operadores, vendedores de tecnologia e estudiosos do tema. Foi um momento importante onde além de compartilhamos a experiência carioca, e brasileira, tivemos a oportunidade de exercitar conjuntamente sobre nossos papéis e possíveis estratégias de fortalecimento deste tipo de política.

IMG_20171006_112516230

Espaços dedicados exclusivamente a discutir sobre Sistemas de Bicicletas Compartilhadas/Públicas tem acontecido pela América Latina (Medellín, Cidade do México e Rosário) e a cidade do Rio será a próxima a receber esse tipo de encontro. Em junho de 2018 seremos os anfitriões de mais um evento Latino-americano sobre Sistemas de Bicicletas Públicas e Compartilhadas. Reserve a data!