Vai Longe – Conheça os premiados

a

O Programa de Aceleração Vai Longe da Tembici já tem o resultado dos projetos selecionados que, de acordo com as necessidades apresentadas, dividirão o prêmio de R$50.000,00 (cinquenta mil reais) para implementações e execuções, até o final deste ano.

Ao todo, foram inscritos 40 projetos, a etapa de avaliação contou com a análise de um comitê de especialistas da Tembici e da Transporte Ativo, que selecionaram 10 finalistas para uma análise mais ampla.

As organizações selecionadas foram: Bike Favela – Oficina de ciclocidadania; Bike Anjas Multiplicadoras – Formação virtual para mulheres; Roteiro Digital – Autoguiado da La Ursa Tours.

Conheça um pouco de cada iniciativa:

VLK (1)Bike Favela • “O BikeFavela é um projeto que busca oferecer condições que favoreçam as mulheres, a comunidade LGBTQIA+ e as pessoas com mais de 50 anos a pedalar de forma empoderada. Esse empoderamento é composto pela compreensão crítica da nossa realidade urbana e dos deslocamentos urbanos, das regras, riscos e limitações dos meios de transporte nas cidades, e, sobretudo, das possibilidades e potencialidades da ciclomobilidade urbana. O projeto vem sendo realizado na Favela da Vila Prudente (São Paulo/SP) desde setembro de 2020, mobilizando diretamente mais de 40 pessoas ao longo de 16 oficinas. Os ciclos de formação contam com 3 encontros, que envolvem a exposição de informações técnicas de forma conectada com a prática do uso da bike na cidade. As parcerias permitem que o curso seja oferecido de forma gratuita para a comunidade: além da monitoria, disponibiliza-se o empréstimo de bicicletas e as passagens de metrô para as aulas de integração. A formação começa pelo entorno da favela, passa pelo território, e logo expande os horizontes por meio da integração da bicicleta com o metrô. Nessa nova fase, o projeto terá, também, a adição de uma oficina voltada para o uso das bicicletas compartilhadas. A iniciativa é realizada em colaboração com o Movimento de Defesa do Favelado e a Pastoral da Igreja São José Operário. O projeto é implementado pela Ana Paula de Lima e a Diana Santos, empreendedoras sociais e ativistas engajadas que residem no território, e pelo Lucas Bravo Rosin, empreendedor social que dá suporte na construção e consolidação da iniciativa.”

VLK (2)Bike Anjas Multiplicadoras • O projeto Bike Anjas Multiplicadoras tem como objetivo disseminar conhecimento e boas práticas sobre bicicleta e autonomia de mulheres abordando temas como: pedalar de forma segura na cidade, conforto, mecânica básica e legislação (Código de Trânsito Brasileiro). Vamos estimular mulheres a usarem a bicicleta como meio de transporte por meio de uma cartilha virtual construída coletivamente pelas Bike Anjas do Brasil e realizaremos encontros virtuais para abordar os temas da cartilha. As participantes serão convidadas a se tornarem voluntárias multiplicadoras do aprendizado com o intuito de transformar a vida de mais mulheres, tudo de forma virtual para mulheres de diversas regiões do país.

VLK (3)Roteiro Digital – La Ursa Tours • O Roteiro Digital/Autoguiado da La Ursa Tours pretende oferecer alternativas de roteiros, feitos por bicicletas, que não dependam da presença de um condutor para acontecer. A ideia é dar a opção para as pessoas saírem de casa e praticar uma atividade física (reduzindo o sedentarismo e melhorando a qualidade de vida) de forma barata, segura, educativa e lúdica.

Mais uma ótima parceria com a Tembici, esperamos que o resultado alavanque os projetos premiados e que estes alcancem seus objetivos, para que cada vez mais pessoas usem mais bicicletas, mais vezes 🙂

A Revisão do Plano Diretor do Rio está em andamento. Cariocas, participem!

PD_2

O Rio está revisando o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Sustentável e a Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo e quase todos tem a oportunidade de participar. Algumas organizações pró bicicletas e pedestres, incluindo a TA estão diretamente envolvidas, como a Comissão de Segurança no Ciclismo do Rio – CSCRJ e Caminha Rio. Mas o cidadão e outros grupos preocupados com o planejamento e o futuro de nossa cidade podem participar ativamente. Oportunidade não muito comum por aqui, portanto, bora participar!

A participação popular é fundamental, assista o vídeo convite abaixo.

É possível aos cariocas participar dando sua contribuição direto através deste link.
PD_3

Podem participar também respondendo às enquetes do Plano Diretor, neste link é possível contribuir com sua opinião.
PD_4

Existirão ainda audiências públicas, acesse o site do  planodiretor.rio para se informar sobre as datas.

A ideia é fazer um plano o mais participativo possível!
Afinal quem mais conhece a cidade, são seus cidadãos.
Essa é uma excelente oportunidade de sugerirmos o que desejamos para nossa cidade. Participe!

A bicicleta aparece em destaque no site do Plano Diretor. Estaremos presentes em busca de garantir que ela tenha espaço de destaque também no conteúdo do Plano!

Mecânica Básica no Clube Aretê Búzios

ggb4
Algumas oportunidades que aparecem à TA são realmente valiosas. É o que podemos dizer da Oficina de Mecânica Básica para Ciclistas que tivemos o privilégio de ministrar em Búzios, nos dias 11 e 12 de março deste ano. Vivenciamos a bicicleta e sua mecânica em dois dias muito especiais. O convite para esta oficina ocorreu em 2019 para ser realizada em 2020, mas a pandemia atrasou os planos e nos ensinou, ainda que de maneira rude, a resiliência. Ela foi fundamental para manter a mente e o espírito afinados para que agora em 2021 pudéssemos aproveitar esta oportunidade ímpar. E ela veio de forma bem caprichada.

ggb2
A oficina fez parte do evento IL Grangiro, primeira prova de MTB da temporada 2021, realizada num circuito de Cross Country Maratona novíssimo e permanente, na icônica cidade de Búzios, em um Clube de Golf com com infraestrutura poliesportiva e com a presença de ninguém menos que Henrique Avancini, atleta da elite do MTB mundial, campeão de uma etapa do circuito internacional de MTB em 2019.

ggb3Com rígido protocolo de segurança, obrigatório em tempos de pandemia, a organização do evento montou duas barracas ao ar livre garantindo espaçamento seguro para os 7 alunos, sendo 3 mulheres super interessadas, uma participação especialíssima que nos deixou muito satisfeitos.

GGB1Durante o evento apresentamos os conceitos básicos sobre mecânica de bicicletas para moradores de Búzios e cidades próximas. A oficina aconteceu nas tardes de quinta e sexta-feira (11 e 12 de março) e os atentos participantes não ficaram só vendo e ouvindo. Em revezamento todos puseram seus conhecimentos à prova para montar uma bicicleta do zero, instalando todas as peças e componentes, fazendo os ajustes até que ela estivesse pronta para pedalar. O interesse pelos procedimentos de montagem foi tão grande que não terminamos no primeiro dia. Na sexta, depois de concluir a montagem e realizar algumas voltas de teste passamos às dicas para corrigir problemas mecânicos durante a pedalada com poucas ferramentas. Remendo de pneu, corrente partida, regulagem de freios e câmbios, troca de cabos e até conserto rápido de uma roda severamente empenada.

ggb5Foram dois dias com muitas trocas de experiências e boas conversas com quem ama pedalar. Como os participantes já possuíam alguns conhecimentos sobre mecânica, conduzimos a oficina com forte estímulo a que eles se tornem multiplicadores desse conteúdo. A partir do aprendizado sobre as técnicas básicas de mecânica, esperamos que eles compartilhem essa oficina para que mais pessoas possam fazer a manutenção das próprias bicicletas, especialmente trabalhadores de entregas. E que assim possam multiplicar o conhecimento entre grupos, familiares e qualquer pessoa que desejar saber mais sobre o universo das magrelas. Por mais pessoas em mais bicicletas mais vezes, e resolvendo problemas mecânicos para continuar pedalando.

Foto: Planeta da Bike
Os participantes receberam ao final do curso um Certificado, CTBs de Bolso, adesivos refletivos TA, folhetos Prenda ou Perca e diversos links com materiais complementares. Na próxima etapa na Serra das Hortênsias tem mais! Fique de olho na data!

Mais fotos no Instagram Grangiro.

Rodas de Conversa, Pedestres e Guia

rdcp

Ao longo de 2019 realizamos uma série de Rodas de Conversa e Encontros sobre Mobilidade Ativa, no Museu do Amanhã. A motivação principal, era aproximar pessoas da mesma área com pessoas interessadas no tema, para gerar troca de ideias, parcerias e “produtos”. Foi um sucesso! Dali saíram algumas parcerias que resultaram em novos encontros, seminários, troca de informações entre projetos semelhantes e soma entre projetos similares, foram diversos temas ao longo do ano e um deles foi sobre pedestres e seus desafios nas cidades.

Nesta roda de conversa sobre pedestres, onde os convidados foram Thatiana Murillo fundadora do Caminha Rio, Danielle Hoppe gerente de transportes ativos do ITDP Brasil e o Prof. Julio Loureiro pesquisador de mobilidade urbana vencedor do prêmio Walking Visionary na conferência WALK21 2015, surgiu a proposta de se fazer uma cartilha de orientação, informando ao pedestre sobre como proceder em caso de incidentes em nossas mal conservadas calçadas. A conversa seguiu, a ideia foi amadurecendo, até que em 2020 o texto se consolidou. Agora, o Caminha Rio publica o resultado no guia “Caiu na Calçada e o tombo foi feio? O que fazer? A quem Recorrer?” para orientar o pedestre quanto ao seus direitos. Clique no nome do guia ou na imagem abaixo para baixar o PDF e ficar informado sobre o tema.

rdcp2

Para nós da Transporte Ativo, foi uma honra e um prazer, não só participar da elaboração do documento, como ter proporcionado a oportunidade para que a ideia surgisse e se concretizasse através da Roda de Conversa.

Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicleta no Brasil – Edição Especial

p4

O Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicletas no Brasil, chega a sua oitava edição, desta vez em condições um pouco diferentes das edições anteriores. A pandemia teve um grande impacto na atuação das organizações da Sociedade Civil brasileiras, segundo o Estudo Impacto da Covid-19 nas OSCs Brasileiras – da resposta imediata a resiliência, 87% delas tiveram atividades suspensas ou interrompidas, mas mesmo assim, o mesmo percentual delas seguiu realizando atividades para combater os efeitos da COVID-19. Nesse contexto, optamos por mudar o regulamento, sem chamada para envio de trabalhos e focar em trabalhos que se destacaram na utilização das bicicletas para o enfrentamento à pandemia.

A ideia foi premiar projetos realizados em 2020 dedicados a reduzir os problemas relacionados à pandemia. Contactamos 38 pessoas que já participaram de um dos comitês de avaliação do prêmio, ao longo de suas 7 edições anteriores, e pedimos que indicassem os projetos que conheciam, envolvendo a temática. A lista feita por eles contou com 26 projetos, sendo que seis dentre estes foram citados diversas vezes e se tornaram finalistas. Um segundo comitê formado por 4 pessoas, selecionou os 3 vencedores baseados nas seguintes prerrogativas:
• Agilidade: Quão rápida foi a resposta para implantação do projeto.
• Abrangência / Alcance: Quantas pessoas foram e/ou podem ser impactadas pelo projeto.
• Eficiência: É um projeto com resultados práticos ou apenas teórico.
• Originalidade: É um projeto original, pensado para o momento ou  um projeto já existente adaptado para a situação.

Iniciativas de diferentes setores, Mercado, Sociedade Civil e Poder Público se destacaram:
A premiação simbólica, será com a entrega por correio do já conhecido troféu feito em madeira de demolição. Confiram abaixo as iniciativas vencedoras:

• Aliança Bike – Mecânica de Bicicleta como serviço essencial
Instituto Aromeiazero – Pedal Contra o Corona
BH Trans – Rotas temporárias

Aliança Bike
alianca2
Desde quando governos estaduais e prefeituras começaram a publicar seus decretos de fechamento de comércios e serviços, na segunda quinzena de março, a Aliança Bike rapidamente se organizou para dialogar com o poder público para a inclusão do serviço de mecânica e revisão de bicicletas como um serviço essencial. Havia toda uma cadeia de serviços e atividades essenciais dependente da mecânica de bicicletas, por isto a articulação precisava ser rápida e certeira. Em poucos dias muitos governos estaduais e prefeituras mudaram seus decretos e, na maior parte do país, o serviço de mecânica de bicicletas foi considerado essencial. Este reconhecimento permitiu que as bicicletarias sobrevivessem aos impactos iniciais da pandemia e que trabalhadores de atividades essenciais (como os entregadores) não ficassem sem o serviço auxiliar de mecânica.

.

Aro Meia Zero
PPMBBED2
Ainda que prestem um serviço essencial, quem faz entregas pedalando pode se contaminar ao realizar esse tipo de trabalho. Criamos o Pedal Contra o Corona para valorizar e dar mais segurança para quem usa a bicicleta para enfrentar o desemprego. A campanha começou no Dia Mundial da Bicicleta, 3 de junho, em uma tarde nublada em São Paulo, ainda com poucos carros nas ruas, mas com muito ciclista entregador pelas ciclovias e regiões com restaurantes em funcionamento. A segunda etapa aconteceu no começo de Dezembro e nossa equipe circulou por vários locais de São Paulo e no total foram entregues 1000 kits (folhetos com informações, máscaras e álcool em gel). Além disso, foram realizadas oficinas de Mecânica no CDC Arena Radical e CUFA Heliópolis, onde a revisão e manutenção de mais de 100 bicicletas, com hora marcada e sem aglomeração.
A primeira a acreditar (e patrocinar) foi a Caloi, depois o Grupo Gaia e a Tembici doaram máscaras e álcool em gel. E na segunda etapa, o apoio total do Itaú, que também doou 10 mil máscaras para o Pedal Contra o Corona e outras ONGs parceiras do Aro.

.

BH Trans
bhTRANS
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTRANS, se mobilizou rapidamente, durante a pandemia de COVID-19, para indicar soluções seguras de mobilidade para as pessoas que tinham a necessidade de se deslocar durante este período.
A bicicleta se mostrou, mais uma vez, como uma excelente alternativa de deslocamento seguro, sustentável e individual.  Assim, em conjunto com os ciclistas da cidade, foram realizadas vistorias que identificaram a melhor rota para receber, em um primeiro momento uma infraestrutura cicloviária temporária.
Na primeira fase, inaugurada em 13 de julho de 2020, foi instalada uma ciclofaixa interligando as regiões leste e oeste à área central da cidade, possibilitando uma conexão de aproximadamente 30 km de infraestrutura para bicicleta. Logo após sua inauguração, foi possível constatar grande utilização da infraestrutura e houve imediata continuidade na implementação, não só em relação à ampliação da quilometragem instalada, mas também em relação à implementação de melhorias em pontos vulneráveis visando ao aumento de segurança.
Em setembro de 2020, iniciou-se o processo de transição da infraestrutura temporária em permanente, ao mesmo tempo em que a área central recebia, já de forma definitiva a implantação de mais trechos de ciclofaixas interligando ciclovias existentes na região.
Apesar do momento difícil e delicado, tem sido possível oferecer à população a ampliação de espaços seguros destinados ao deslocamentos por bicicleta na cidade.

.

Que venham mais iniciativas como estas, que nos mostram que as bicicletas estão sempre prontas para enfrentar qualquer situação que se apresente!

Em 2022 voltaremos com as edições normais do Prêmio, que acontece desde 2014, com patrocínio do Banco Itaú.
Conheça os vencedores das edições anteriores.
Resultados 2020
Resultados 2019
Resultados 2018
Resultados 2017
Resultados 2016
Resultados 2015
Resultados 2014

fundo_Premio_EE