Distrito de Baixa Emissão Rio & SCAP Cargo Bikes

DBER-(3)

Foi lançado oficialmente hoje, o Distrito de Baixa Emissão de Carbono – DBE, coordenado pela Secretaria de Fazenda e Planejamento, através do Escritório de Planejamento – EPL, da SUBPAR. Este projeto é transversal e integra diferentes secretarias e parceiros externos, dentre eles a Transporte Ativo, na busca de um modelo de desenvolvimento de baixo carbono! Está alinhado ao Acordo de Paris e à agenda de desenvolvimento sustentável da ONU, os ODS.

DBER-(2)

O DBE é uma das ações prioritárias do Plano de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática e do Plano Estratégico da Cidade do Rio de Janeiro. Dentre as atividades que compõem o DBE, está o projeto SCAP Cargo Bikes, uma parceria da European Cyclists Federation com a Transporte Ativo e o Escritório de Planejamento, com patrocínio da FEDEX. O Projeto, apelidado de Bicicletas de Carga para um ar mais limpo no Rio, já contou com workshops online para servidores e a doação de 7 bicicletas cargueiras para COMLURB, Conservação e Parques e Jardins, para experimentação delas no cotidiano de serviços municipais em unidades destes órgãos que atuam dentro e fora da área do distrito.

DBER-(4)

Com uma equipe dedicada e motivada, formada pelos diferentes setores envolvidos, o projeto agora segue em frente, em 35 mil metros quadrados, que incluirão ciclovias, arborização, novas áreas de pedestres e ações de engajamento e participação cidadã. A primeira etapa é prevista para ser concluída até 2024 e a implementação completa até 2030. Que este projeto sirva de exemplo para outras regiões da cidade, outras cidades brasileiras e além!

DBER-(1)

 

Analise do fluxo de ciclistas apoia o Plano Cicloviário do Rio de Janeiro e o Distrito de Baixa Emissão

26522D

Ao longo de 2021, realizamos uma série de contagens no Centro do Rio em parceira com ITDP e Labmob. O objetivo era identificar o volume e fluxo de ciclistas nos principais acessos ao Centro do Rio, ajudando a identificar as rotas mais utilizadas e servindo de base para orientar prioridades para investimentos públicos, otimizando recursos municipais disponíveis.

26522B

A pesquisa foi realizada entre maio e outubro de 2021 em 10 pontos de contagem, definidos em parceira com a CET Rio e SMTR. As contagens seguiram a metodologia de TA para contagens presenciais, considerando além do volume de ciclistas, suas características como gênero, faixa etária, carona, tipo da bicicleta, uso de bicicletas compartilhadas, velocidade média, dentre outros. A riqueza desses detalhes permite um melhor planejamento, seguindo a máxima Conhecer para Planejar.

26522a

Os resultados reforçam a importância de se planejar para bicicletas na região e auxiliam na compreensão do uso destas na região, para auxiliar no desenvolvimento do plano cicloviário carioca, em elaboração pela Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (CET-Rio) e pela Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), com o objetivo garantir qualidade e segurança na circulação de bicicletas em todas as regiões da cidade.

26522C

Este melhor conhecimento e planejamento de rotas cicloviárias no Centro do Rio, vai ao encontro da implementação do Distrito de Baixa Emissão de Carbono, que prevê a inclusão dos 33 quilômetros de rotas cicláveis (Ciclo Rotas Centro) na região central para reduzir drasticamente as emissões de gases de efeito estufa e demais poluentes do ar na região, além de fornecer opções sustentáveis de acesso às atividades locais. O Distrito de Baixa Emissão é um projeto coordenado pelo Escritório de Planejamento – SMFP, com o qual temos outras parcerias visando este importante passo que o Centro do Rio de Janeiro dá a um futuro mais resiliente e sustentável.

26522e

Para conhecer os resultados da Pesquisa | Contagem de Ciclistas nos Principais Acessos ao Centro do Rio de Janeiro, clique aqui!.

 

2ª Edição Vai Longe | Programa de Aceleração de Projetos

2VLPAP

Faz um ano que orgulhosamente lançávamos em parceria com a Tembici o Programa de Aceleração Vai longe! Agora é a vez da segunda edição, com novidades e maior aporte financeiro para os selecionados! O Vai Longe é o programa de aceleração de projetos, promovido pela Tembici, em parceria com a Transporte Ativo, que visa apoiar projetos que fomentem o uso da bicicleta como meio de transporte por meio de soluções inovadoras e que contribuam para a mobilidade no Brasil. Em busca de cidades mais humanas por meio do incentivo ao uso da bicicleta.

Serão selecionados até 4 projetos, iniciados nos últimos 12 meses e com previsão para serem concluídos ainda em 2022, em  3 categorias: Educação e conscientização, Promoção ao uso de bicicletas e Transformação das Cidades. Conheça a programação completa, regulamento, cronograma e inscreva seus projetos clicando aqui!

Conheça também os projetos selecionados na primeira edição.

2VLPAP2

Plano de Expansão Cicloviária Carioca

ciclorio_B

A Prefeitura do Rio, através da SMTR e CET-Rio, em parceria com ITDP Brasil, Tembici e Transporte Ativo, oferecem mais uma oportunidade de participação popular nos Plano de Expansão Cicloviário Carioca. Aliás, desta vez são duas opções, participação na enquete digital na Plataforma Virtual e participação nas Oficinas para Construção Colaborativa do Plano. A Plataforma Digital Participa.Rio pode ser acessada aqui, onde você encontrará também as datas das Oficinas e poderá fazer sua inscrição.
Essa participação popular irá nortear as ações dos órgãos da Prefeitura para a implantação de uma rede contínua de mobilidade que promova mais segurança e conforto no uso diário da bicicleta, e ainda visa conhecer quem usa a bicicleta para se deslocar e como é essa experiência na cidade. Além disso, coletar as percepções em relação a infraestrutura existente e a proposta de rede futura em cada Área de Planejamento da Cidade, propiciando assim um melhor uso do dinheiro público ao mesmo tempo em que se atende melhor as demandas existentes.

 

WCA +1 Missão Cumprida

WCA1

Lançamento WCA em Adelaide, Austrália, 2014

Desde 2014 em Adelaide na Austrália, estávamos envolvidos com a criação de uma organização intercontinental, que pudesse representar as bicicletas e seus usuários aos grandes órgãos de fomento e lideranças mundiais, como Banco Mundial, OMS – Organização Mundial de Saúde, OCDE – Organização  para Cooperação e Desenvolvimento Econômico,  dentre outras. Na intenção de apresentar o potencial das bicicletas para o desenvolvimento humano e das cidades, sua economia e saúde, além da preservação do meio ambiente, nasceu a World Cycling Alliance – WCA. O objetivo e motivação principais, eram similares aos que buscávamos ao fundar a TA e a UCB: representatividade local, federal. Mas no caso da WCA é a representatividade mundial levando informação de qualidade para incluir a bicicleta nas discussões sobre cidades, países, planeta!

IMG-20160303-WA0001

Encontro do Conselho WCA em Taipei, Taiwan 2016.

Foram diversos anos de encontros, discussões e debates virtuais, quando isso ainda era incomum, para aos poucos elaborar estatuto, diretrizes, objetivos da organização e como alcançá-los.

FamilyWCA

Encontro do Conselho WCA em Nijmegen, Holanda, 2017.

WCA_Launch-(5)

Formalização e lançamento oficial da WCA no Rio de Janeiro, 2018.

Após 4 anos, chegou-se ao texto do estatuto em vigor, a WCA era lançada formalmente, com sede em Bruxelas na Bélgica e sua primeira diretoria e conselho eram oficializados, com representantes dos 7 continentes.

IMG_5170

Agora, em Outubro de 2021, chegou ao final o primeiro mandato, alguns diretores/conselheiros saíram, para dar espaço a novas cabeças e pensamentos que possam melhor representar seus continentes. Outros optaram por seguir em um segundo mandato, o que de certa forma é bom, para que o histórico não se perca por completo. Raluca Fiser, presidenta, Amanda Ngabirano e Zé Lobo deixaram seus cargos. sendo substituídos por um novo grupo que agora tem o desafio de levar adiante essa construção e consolidar a organização, tornando-a mais conhecida, presente e atuante.

IMG_5164

Novos participantes da diretoria/conselho parecem decididos e capazes de vencer o desafio! A nova representante da América do Sul é a atual presidenta da UCB, Ana Carboni, que teve sua candidatura indicada e aceita na Assembleia Geral que aconteceu no dia 15 de outubro. Abaixo uma breve apresentação da Ana, por ela mesma. Já nos reunimos e seguiremos apoiando-a, trazendo a memória do que já se passou e ajudando no que for possível para tornar a Aliança Global pela Bicicleta uma organização que faça jus ao que ela representa.

IMG_5181Com certeza chegaremos aonde desejamos, pode levar tempo, mas é um caminho a ser seguido. Uma história muito parecida com a da UCB, também fundada no Rio, em 2007, que começou tímida e pequena mas hoje, mais de uma década depois, segue crescendo, ocupando cada vez mais e melhor o espaço que busca e representando os usuários de bicicletas, em Brasília. Vemos um futuro muito parecido para a WCA, que em breve certamente alcançará seus objetivos e espaço nas decisões planetárias.

Obs.: Os desafios da Ana Carboni, são ainda maiores, pois é a única representante mulher no conselho, além das barreiras já conhecidas, terá o desafio de levar mais mulheres para decidir mundialmente sobre as bicicletas.

Obs².: Já que citamos o lançamento da UCB aqui, em breve faremos uma publicação semelhante a essa, sobre a entidade e seus caminhos!