Promovendo as Bicicletas de Carga

Cargo_Guides

Em junho, durante a 6º Conferência Internacional de Ciclologística em Dublin, Irlanda, a European Cycle Logistics Federation, lançou como parte de seu atual projeto CCCB City Change Cargo Bike, quatro guias que promovem o uso de bicicletas cargueiras em diferentes setores; Crianças e Família, Prefeituras, Revendedores e ainda 20 Razões para usar. Os guias fazem parte da estratégia para aumentar as vendas e o uso de Bicicletas de Carga na Europa.

Bicicletas de carga tem se destacado como uma excelente ferramenta para lidar com mudanças climáticas e novos problemas urbanos do Século XXI. A Transporte Ativo já vem lidando com o assunto ao mesmo tempo em que traduz artigos e materiais importantes ainda pouco divulgados por aqui. Então imediatamente entramos em contato com a European Cycle Logistics Federation, pedindo autorização para traduzir este importante material. Autorização dada, o trabalho se iniciou e agora temos o prazer de divulgar aqui o lançamento das versões online dos 4 guias em português.

Clique na imagem acima ou aqui para acessar os guias.

Roda de Conversa Pedestres

IMG_5764

Na quinta e última Roda de Conversa sobre Mobilidade Ativa no Museu do Amanhã em 2019, o tema foi Pedestres e para falar sobre esse importante tema da mobilidade urbana os convidados foram Thatiana Murillo fundadora do Caminha Rio, Danielle Hoppe gerente de transportes ativos do ITDP Brasil e o Prof. Julio Loureiro pesquisador de mobilidade urbana vencedor do prêmio Walking Visionary na conferência WALK21 2015. Thatiana abriu a conversa falando sobre os desafios de se caminhar nos grandes centros urbanos, seguida pela Danielle que ressaltou detalhes e ainda falou sobre as dificuldades de se incluir o assunto na pauta das administrações municipais. Antes da abertura da conversa para os participantes, o Prof. Julio Loureiro, recém chegado da WALK21 2019, onde foi à convite da TA, nos falou sobre possibilidades que o caminhar pela cidade pode nos proporcionar, incluindo entregas a pé, que tem um potencial gigantesco, muito pouco aproveitado na rotina das grandes cidades e ainda nos apresentou um panorama do que vem sendo pensado e tratado sobre o tema ao redor do planeta.

IMG_5768

As Rodas de Conversa Sobre Mobilidade Ativa, foram realizadas através de uma parceria entre a Transporte Ativo e o Museu do Amanhã, com o objetivo de ampliar o tema mobilidade nas atividades do Museu e em busca de novos públicos para a TA. Elas aconteceram aos segundos sábados de cada mês e esperamos renovar a parceria para em 2020 continuarmos com este importante canal de troca de ideias, informações e novas parcerias. Os temas abordados nas cinco edições de 2019 foram: Velo-city 2019, Cicloturismo, Livros & Bicicletas, Pedalando com as Crianças e Pedestres.  Além das rodas de conversa, a parceria com o Museu do Amanhã em 2019 nos trouxe ainda os Encontros sobre Mobilidade Ativa nos meses de Setembro e Outubro, Jogos de Bicicleta, nas férias do Museu e no dia das Crianças e o espetacular Mauá 360°, previsto para se repetir em Janeiro 2020.

Presença Brasileira na Conferência Anual Walk21

Por Prof. Julio Loureiro
walk1

A edição de 2019 foi a de número 20, tendo sido realizada na cidade holandesa de Roterdã. Um dos grandes objetivos do fórum mundial Walk21 é de recolocar os pedestres como protagonistas dos deslocamentos urbanos.
Em suas sessões possibilita anualmente debater e mostrar as melhores práticas relacionadas ao uso compartilhado do espaço, priorização dos meios de deslocamento sustentáveis, principalmente em contraponto ao uso dos automóveis e meios mais poluentes, com a contribuição de especialistas dos setores público, privado e terceiro setor de todo o planeta.
Requalificação de vias, segurança viária, políticas públicas de incentivo à retomada do hábito da caminhada, benefícios para o corpo e mente, redução de obesidade, sedentarismo e outras patologias modernas trazidas pelo conforto no ir e vir são alguns dos temas abordados.
Por ser um meio de deslocamento democrático, além do incentivo ao seu uso mais regular, prescinde de adaptações que vão muito além do intervalo de abertura e fechamento de sinais de trânsito, passa pela acessibilidade de vias, redução do espaço entre calçadas em pontos de cruzamento de vias, conscientização de motoristas, ciclistas e pedestres para um deslocamento seguro, requalificação de calçadas, integração com os meios de transporte de massa e adequação nas legislações para que seu uso seja ampliado e encorajado.

Walk22

Na edição deste ano muitos trabalhos foram apresentados e debatidos em profundidade, incluindo a contribuição da utilização de vias para a realização de entregas da última milha, com a apresentação de um estudo de caso sobre o tema.
A apresentação feita com a inclusão do tema da logística teve por objetivo apresentar as alternativas para a realização de entregas, considerando o uso de meios sustentáveis, com baixo apelo tecnológico e de automação, pois se acredita que até que as tecnologias promissoras sejam acessíveis às empresas de todos os portes e segmentos, existirá espaço para o uso de meios tradicionais que revisitados e resignificados, como as entregas a pé ou com o uso de bicicletas como opção principal ou complementação dentro do esforço logístico serão possíveis.
O estudo de caso ilustrou a operação de uma empresa do segmento de materiais de escritório, que utiliza um caminhão depósito, que permanece parado durante a operação de onde são efetuadas as entregas para um número proporcionalmente maior de destinos, quando comparada com as entregas tradicionalmente efetuadas, pois a equipe de sete entregadores assume o serviço diretamente no caminhão, dispensando a ida até o depósito central e retorno junto ao veículo até o ponto de distribuição, utilizando os carrinhos de entregas para os deslocamentos, que estão embarcados no próprio veículo, retornando para novas entregas, com uma cobertura que pode ainda ser ampliada, caso venham a ser incorporados entregadores com bicicletas com capacidade de carga e maior alcance.
Trata-se de solução replicável em grandes cidades que convivem com os desafios de restrições de circulação de veículos de maior porte, agravamento dos congestionamentos e poluição do ar e sonora.

W4

Ao longo do encontro foram feitos contatos que possibilitarão uma maior proximidade com instituições internacionais que também atuam na possibilidade de utilizar as vias públicas como meio de desdobramento das políticas de andabilidade e que por sua vez poderão beneficiar as entregas a pé, com suporte de carrinhos (com ou sem assistência motorizada), bem como com o suporte de bicicletas para as mais distantes.

O Prof. Julio Loureiro, viajou para a Walk21 2019 para apresentar seu trabalho com apoio do SENAC, Unigranrio e TA, é vencedor do Walking Visionary Award · Walk21 2015 em Viena,

Encontros & Rodas de Conversa Mobilidade Ativa

Os Encontros sobre Mobilidade Ativa no Museu do Amanhã, foram além do mês da mobilidade e seguiram outubro adentro. Os encontros abordaram a bicicleta em diferentes aspectos para além da mobilidade e se destinavam ao público de áreas técnicas e de pesquisa. Bicicleta & Inclusão Social, Bicicleta & Micromobilidade, Bicicleta & Saúde, Bicicleta & Sustentabilidade e Bicicleta e Economia foram os temas.

O tema Bicicleta e Saúde foi apresentado pelo cardiologista Marconi Gomes da Sociedade Mineira de Medicina do Exercício e do Esporte e pela Arquiteta Urbanista Janaina Amorim da Metrics Mobilidade, que apresentaram as possibilidades da mobilidade ativa na saúde e como é fácil e possível criar ambientes para mudança.

Emas2

Emas

O tema Meio Ambiente e Sustentabilidade foi apresentado pelo Educador Ambiental Eduardo Bernhardt, o Terreiro de Ideias do Museu do Amanhã recebeu um público interessado em saber mais e conversar sobre bicicletas e sustentabilidade. Mais uma vez, o espaço na Praça Mauá respirou bicicletas num bate papo de 2 horas sobre a relação da bicicleta com a sustentabilidade do ponto de vista ambiental, social e econômico.

EMAMA2

EMAMA

Na quinta rodada, a conversa foi sobre bicicleta e economia, com Daniel Guth da Aliança Bike e Juliana DeCastro do Planett Coppe UFRJ. Muito se falou sobre o que vem acontecendo na economia ligada às bicicletas e como a bicicleta pode influenciar na economia direta, ciclologística, cicloturismo e tantas outras possibilidades.

EMAE2

EMAE

Os cinco Encontros sobre Mobilidade Ativa, foram muito ricos e proveitosos, com muito conhecimento sendo compartilhado e com muitas pessoas novas comparecendo, incluindo algumas empresas ligadas ao tema, diretamente e indiretamente, como a Net Claro que se utiliza de bicicletas para agilizar seu atendimento em domicílio, Resgata Bike que recupera bicicletas antigas e abandonadas, e ainda a Lev Bicicletas Elétricas, ambas interessadas na sustentabilidade e economia que a bicicleta pode gerar.

Já as Rodas de Conversa Mobilidade Ativa, seguem acontecendo no segundo sábado de cada mês e no mês das crianças, o tema foi Pedalando com as Crianças! Com os experientes pais que sempre levaram suas crianças para a escola e para todos os lugares de bicicleta, desde que as crianças tinham sete meses. Eduardo Bernhardt e João Lacerda contaram suas experiências e aprendizados ao longo do caminho, com o testemunho do Cauê, hoje com 7 anos, que já vai para a escola pedalando sua própria bicicleta, acompanhado pelo pai.

RCC2

RCC3

Os cinco encontros já se encerraram, mas das cinco rodas de conversa ainda resta uma, no dia 9 novembro será a vez dos pedestres! Necessidades, desafios e possibilidades!

Roda de Conversa · Pedestres. Necessidades, desafios e possibilidades.
Museu do Amanhã – Terreiro de Curiosidades – 09/11 – 14 às 16h.
Com: Thatiana Murillo – Caminha Rio, Danielle Hoppe – ITDP Brasil e Prof. Julio Loureiro vencedor do Walking Visionary Award Walk21 2015.

Encontros sobre Mobilidade Ativa – Bicicleta e Micromobilidade

EMA2

Micromobilidade, um termo novo ainda incerto e questionável, foi o tema do segundo encontro sobre Mobilidade Ativa, uma parceria da TA com o Museu do Amanhã. O convidado desta rodada foi o Professor Victor Andrade, coordenador do LABMOB– UFRJ, que nos deu uma aula sobre tendências, possibilidades, barreiras e minúcias da mobilidade urbana e além, que ao mesmo tempo que possibilitam, impedem mudanças no setor.

EMA2b

Os encontros tem sido gratificantes e valiosos para os que participam, as edições já realizadas contaram com entre 12 e 30 participantes, confira abaixo as próximas datas.
Museu do Amanhã – Terreiro de Curiosidade
24/09Bicicleta e Saúde: com Janaina Amorim da Metrics Mobilidade e Marconi Gomes da Sociedade Mineira de Medicina do Exercício e do Esporte.
01/10Bicicleta e Meio Ambiente: com Eduardo Bernhardt da Transporte Ativo.
08/10Bicicleta e Economia: com Juliana DeCastro do Planett COPPE UFRJ e Daniel Guth da Aliança Bike.
Sempre às 16 horas.