Nova onda de SUVs nas ruas do país

PCRG3

Já faz um tempo que falamos sobre esse assunto por aqui, bicicletas cargueiras e seu potêncial para melhorar nossas cidades. Por muitos anos, aqui no Brasil, apenas alguns modelos  estavam disponíveis no mercado, os triciclos com “box” dianteiro, comum em muitas partes do país, os com duas rodas na parte traseira, para usos mais leves, em geral montados com kits sobre estruturas de bicicletas normais e as famosas bicicletas de carga, com rodas dianteira aro 20. Caso houvesse necessidade ou vontade de um outro tipo de cargueira, ficávamos limitados aos poucos modelos estrangeiros disponíveis no mercado.

Agora as coisas começam a mudar e fabricantes começam a abrir seus olhos para esse novo filão do mercado, as bicicletas de carga ou os novos SUVs. Como sempre quem dá a partida é a Dream Bike, empresa brasileira que ao longo do tempo vem se mostrando pronta a inovar, entregando novos produtos ao mercado, produtos quem em geral os outras fabricantes parecem não perceber ou não se interessam, vale conferir no website deles a variedade de triciclos que oferecem. Agora eles iniciam também a fabricação das famosas cargueiras Long John, das fotos acima e abaixo. Modelo de cargueira que mantem a largura de uma bicicleta comum, se tornando mais ágil nos estreitos espaços que sobram para aas bicicletas em nossas cidades.

PCRG1

Mas o assunto vai além, alguns fabricantes independentes começam a desenvolver suas cargueiras também e já é possível encontrar algumas delas pelas ruas, como os dois modelos abaixo encontrados circulando pelas ruas do Rio.

PCRG2

PCRG5

Algumas empresas de entregas, como a Pedivela, chegam a fabricar seus próprios veículos para atender a demanda, trazendo ainda mais desses novos SUVs para nossas ruas.

PCRG6

Espere para ver cada vez mais dessas bicicletas em nossas ruas e que novos modelos venham a surgir. Vale comentar que os grandes fabricantes, tanto nacionais, quanto estrangeiros, ainda não visualizaram esse filão que ainda se restringe a fabricantes menores.

Confira abaixo alguns fabricantes brasileiros e europeus.

No Brasil:
Dream Bike
Palacio dos Triciclos.

Na Europa:
BakFiets
Urban Arrow
Larry vs Harry
Trio Bike
Omnium Cargo

https://bicycletimesmag.com/bicycle-times-issue-24-way/
Clique na imagem acima, para ver a matéria sobre o assunto publicada na revista Bicycle Times nº24 em 2013.

 

Em busca de Culturas de Bicicletas de Carga: Rio e Além

IMG_4128

Sue Knaup da organização americana One Street, esteve no Rio para o Bicicultura e Velo-city 2018, se surpreendeu com as bicicletas cargueiras que encontrou por aqui e publicou o post traduzido abaixo em seu blog Defying Poverty With Bicycles. Autorizados pela autora e com muita honra, reporduzimos o texto aqui.

“Quando voei para o Rio de Janeiro em junho para participar da conferência Velo-city, fiquei ansiosa para me reconectar com meus colegas da promoção ao uso de bicicletas de todo o mundo. O que eu não esperava era a descoberta de uma cultura de bicicletas tão profunda e orgulhosa quanto os ciclistas de carga do Rio de Janeiro.

Nos meus primeiros passos em uma rua do Rio, encontrei uma bicicleta de carga. Estava coberta de engenhocas para os turistas, mas meu olhar pousou nas molas sob a caixa de carga dianteira, que parecia com a mola de um carro. Não muito longe, em uma praça aberta e sem carros, vi outra bicicleta de carga. Essa tinha molas em folhas, também de carro.

Enquanto caminhava pela praça, verifiquei as armações e acessórios de cada bicicleta de carga que encontrei. Desde as molas até as gancheiras, passando pelas caixas de carga, cada um desses triciclos era único, construído ou, pelo menos, consertado localmente! E cada um dos ciclistas sentava-se orgulhoso em seus selins. Na minha primeira hora no Rio, encontrei uma extraordinária cultura de bicicleta.

IMG_E5695

Desde que retornei ao Arizona, tentei encontrar qualquer coisa por escrito ou por vídeo sobre a cultura de bicicleta de carga do Rio. Os defensores prestativos da Transporte Ativo me enviaram alguns documentos como este que demonstram os benefícios das bicicletas de carga de sua cidade. Você também pode encontrar alguns desses números postados no site Velo-city Rio. Pesquisas e documentos como esses são extremamente importantes para influenciar políticas públicas que permitam que as bicicletas de carga funcionem bem em uma cidade. Esses estudos claramente ajudaram a aumentar as bicicletas de carga na Europa. Encontre muitos destes estudos aqui.

O que eu não consigo encontrar é qualquer coisa a partir das perspectivas dos construtores e ciclistas de cargueiras do Rio. Existe uma cultura silenciosa para construir, cuidar e dirigir esses veículos. Com esse tipo de cuidado, segue o desejo de fazer parte desta cultura, incluindo pedalar e incorporar a bicicleta aos negócios locais. Esse é um sistema que nenhuma política ou financiamento governamental pode causar.

Minha experiência pessoal com tal cultura foi como mensageira de bicicleta em San Francisco nos anos 80. É onde a entrega de bicicleta nasceu nos EUA. E os anos 80 foram o auge dos mensageiros de bicicleta, logo antes da máquina de fax e, em seguida, os computadores pessoais. Eu fui Bike Messenger na crista da onda e serei eternamente grata.

No mês passado, enquanto andava e pedalava em meio às bicicletas de carga do Rio de Janeiro, foi meu primeiro encontro desse nível de cultura de bicicletas desde os meus dias de Bike Messenger. Eu sei que existem outros grupos orgulhosos de ciclistas e fabricantes ao redor do mundo também. Talvez os ciclistas de carga da Europa sejam assim, embora suas bicicletas e megaempresas extravagantes causem um pouco de dúvida. Eu suspeito que Cuba poderia ser outro enclave, depois de descobrir esta história, que eu postei há alguns anos atrás.

Pedicabs e ciclo-riquixás parecem criar suas próprias culturas orgulhosas em algumas partes do mundo. Um exemplo é o Rickshaw Bank na Índia. Este vídeo dá uma boa visão geral. Espero que o Rickshaw Bank esteja inspirando empresas sociais semelhantes em outras partes do mundo.

Pense em suas próprias experiências com trabalhadores ciclistas. Você já recebeu um pacote entregue por alguém que foi de bicicleta? Você viu os carteiros entregando correspondências em bicicletas? Você assistiu da janela de um avião enquanto os trabalhadores do aeroporto pedalavam com bicicletas pesadas sob as asas e através de um oceano de asfalto? Você já encontrou micro-empresários em calçadas vendendo mercadorias ou pedalando máquinas de bicicleta que afiam facas, moem milho ou misturam bebidas?

IMG_E4323

A Cultura de ciclistas trabalhadores são muito valiosas para mim porque eu fazia parte de uma. Mas deveriam ser valiosas para todos nós, porque são os sistemas de apoio que permitem que esses ciclistas e fabricantes prosperem, mesmo em lugares onde o transporte motorizado ainda domina. Eles estão mudando silenciosamente o transporte de caminhões barulhentos, poluentes e perigosos para veículos silenciosos cheios de pessoas que se orgulham de suas ocupações autopropulsadas.

Silêncio é um termo infeliz aqui. Não consigo encontrar nada sobre os fabricantes ou ciclistas das bicicletas de carga do Rio. Por falar nisso, além de alguns livros e filmes sobre mensageiros de bicicleta e algumas entrevistas em vídeo com pilotos de riquixás no Rickshaw Bank, não encontrei quase nada do lado humano dos ciclistas em atividade.

Você conhece algum? Se sim, por favor envie-os para mim em sue{at}onestreet.org. Se eu puder reunir diversas informações, vou usá-las em um post complementar e, quem sabe, talvez algo ainda maior.”

Para ver o post original, clique aqui.
Mais sobre bicicletas de carga e logística em bicicletas no Rio, clicando aqui.

Bicicletas de carga em destaque na Eurobike 2018

As bicicletas de carga ganharam, pela primeira vez, um espaço exclusivo na Eurobike, uma das maiores feiras de negócios do mundo com foco nas bicicletas.

As cargueiras estão circulando por aí, transportando desde material de construção, botijões de gás, de água, diversos produtos e até pessoas. Sim, em algumas cidades do mundo, e também no Brasil, muitas crianças fazem o trajeto diário, de casa até a escola, a bordo de cargueiras customizadas para elas (veja fotos abaixo).

As bicicletas de carga conquistaram cinco prêmios, num total de 45 categorias do Eurobike Award 2018. nas imagens abaixo, um modelo dobrável, que foi premiado.

Elas vieram para ficar, estão por aí mostrando ao mundo que são uma opção de transporte sustentável e que podem transformar as cidades em lugares melhores para viver. Em muitos casos, elas podem ser um investimento melhor do que comprar um carro.

Transporte Ativo na Celebração dos 200 Anos da Bicicleta

Foto: Jonas Hagen

A Transporte Ativo está presente na Conferência de Ciclismo Internacional (International Cycling Conference), que está acontecendo em Mannheim, na Alemanha, nessa semana. A conferência celebra os 200 anos da invenção da “Draisine”, uma bicicleta ancestral que foi inventado em Mannheim pelo Karl Drais.

Foto: Jonas Hagen

Uma reprodução da “Draisine”, inventada em 1817

Jonas Hagen, estudante de doutorado da Columbia University de Nova York e colaborador da Transporte Ativo, apresentou um trabalho sobre as bicicletas o os triciciclos de carga do Rio de Janeiro, elaborado em parceria com Zé Lobo, Diretor Executivo da Transporte Ativo, e Clarisse Linke, Diretora do ITDP Brasil. O trabalho usa dados coletados em 2014 e 2015 em nove centros comerciais da capital carioca.

Links relacionados:
Bicicletas e Logística
Contagem de Estabelecimentos Comerciais com Entregas por Bicicleta no Rio de Janeiro

Saiba porque a bicicleta de carga é um investimento melhor do que comprar um carro.

Cargo Bike

Se a distância entre sua casa e o trabalho estiver no limite de uma larga parcela da população, até 8km, usar a bicicleta como modo de transporte é uma alternativa real. O impacto nas finanças – no valor a ser economizado –  pode ser um grande incentivo para que você troque seu carro por uma bicicleta de carga. Reunimos cinco motivos que mostram o quanto essa troca pode se transformar em um bom investimento.

1. Finanças Pessoais
Seus gastos com transporte podem ser facilmente reduzidos ao trocar o carro por uma bicicleta de carga. Você pode até mesmo manter seu carro, mas sem dúvida realizar os deslocamentos diários usando a bicicleta compensa financeiramente e ainda permite mais folga em seu orçamento para pegar um táxi ou alugar um carro quando necessário.  Abaixo segue um cálculo para resumir o enorme impacto que a mudança pode fazer ao seu orçamento e finanças pessoais. Exemplos no contexto dinamarquês:

waybet1
Tabela:  Déficit em deslocamentos diários por carro ao invés de por bicicleta, quando você possui um carro. Os exemplos são da Dinamarca (vendas, taxas, seguro e combustível).

Agora, vamos ver outro exemplo, para o caso de você necessitar comprar um carro ou uma bicicleta de carga. Neste caso, os números são completamente diferentes.

waybet2
Tabela:  Déficit em deslocamentos diários de carro ao invés de bicicleta, caso você tenha que comprar um carro novo. Os exemplos são da Dinamarca (vendas, taxas, seguro e combustível).

Sim, os custos para manter um carro são altos na Dinamarca e no Brasil, você pode economizar uma boa quantia se puder fazer suas viagens diárias em bicicleta.

2. Benefícios socioeconômicos consideráveis

Na Dinamarca, para cada km rodado de bicicleta se economiza 0,8 Euros. Nesse cenário, com 5,7 milhões de dinamarqueses rodando 1,5 km por dia, a economia é de 6.840.000 Euros por dia, sendo essa uma estimativa conservadora. O total economizado no período de um ano será de quase 2,5 bilhões de Euros, o que representa um valor significativo nas finanças públicas.
O déficit dos custos de construção para infraestrutura de bicicletas quando comparado com a infraestrutura para carros também é enorme. Cada quilômetro de rodovia dinamarquesa custa até 100 vezes mais do que o mesmo trecho de infraestrutura para bicicletas.

3. Bicicletas tem melhor valor de revenda
A revenda de uma bicicleta usada não tem uma perda tão significante como a revenda dos carros. Se comparada com a venda de automóveis, uma bicicleta com cinco a seis anos de uso tem um preço ligeiramente mais baixo do que o produto novo na loja. Exemplo:

waybet3
Tabela: Depreciação

 4. Saúde
Por cada 1.200 km de bicicleta rodado, o número médio de dias parado por conta de doenças é reduzido para um. Apenas 30 minutos de exercício diário faz diferença. Estar saudável é o melhor plano de saúde.

Na capital dinamarquesa, estima-se uma queda de até um milhão de dias de faltas ao trabalho devido a uso da bicicleta por grande parte da  população .

5. Investir nas gerações futuras
Como um veículo sustentável com baixa emissão de carbono, a bicicleta de carga é um investimento nas gerações futuras.

Nestas 5 razões, nem foram mencionados todos os negócios em bicicleta de carga, que vem crescendo como Velopak, DHL, CYKELKOKKEN,  utilizando bicicletas de carga de fabricantes como Larry vs Harry e Butchers and Bicycles dentre outros. E todos os varejistas em crescimento como Cyclart, FullyCharged, Peoplesbicycle, Wingwheels, Dr.Beyk, Cech, Velobloom e Yes we Bike.

Fontes:
Velocity – urban movement of cargo bikes
Cycling Embassy of Denmark

Traduzido e adaptado por Fábio Nazareth          Postagem original: blogvelocity