Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicleta no Brasil – Edição Especial

p4

O Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicletas no Brasil, chega a sua oitava edição, desta vez em condições um pouco diferentes das edições anteriores. A pandemia teve um grande impacto na atuação das organizações da Sociedade Civil brasileiras, segundo o Estudo Impacto da Covid-19 nas OSCs Brasileiras – da resposta imediata a resiliência, 87% delas tiveram atividades suspensas ou interrompidas, mas mesmo assim, o mesmo percentual delas seguiu realizando atividades para combater os efeitos da COVID-19. Nesse contexto, optamos por mudar o regulamento, sem chamada para envio de trabalhos e focar em trabalhos que se destacaram na utilização das bicicletas para o enfrentamento à pandemia.

A ideia foi premiar projetos realizados em 2020 dedicados a reduzir os problemas relacionados à pandemia. Contactamos 38 pessoas que já participaram de um dos comitês de avaliação do prêmio, ao longo de suas 7 edições anteriores, e pedimos que indicassem os projetos que conheciam, envolvendo a temática. A lista feita por eles contou com 26 projetos, sendo que seis dentre estes foram citados diversas vezes e se tornaram finalistas. Um segundo comitê formado por 4 pessoas, selecionou os 3 vencedores baseados nas seguintes prerrogativas:
• Agilidade: Quão rápida foi a resposta para implantação do projeto.
• Abrangência / Alcance: Quantas pessoas foram e/ou podem ser impactadas pelo projeto.
• Eficiência: É um projeto com resultados práticos ou apenas teórico.
• Originalidade: É um projeto original, pensado para o momento ou  um projeto já existente adaptado para a situação.

Iniciativas de diferentes setores, Mercado, Sociedade Civil e Poder Público se destacaram:
A premiação simbólica, será com a entrega por correio do já conhecido troféu feito em madeira de demolição. Confiram abaixo as iniciativas vencedoras:

• Aliança Bike – Mecânica de Bicicleta como serviço essencial
Instituto Aromeiazero – Pedal Contra o Corona
BH Trans – Rotas temporárias

Aliança Bike
alianca2
Desde quando governos estaduais e prefeituras começaram a publicar seus decretos de fechamento de comércios e serviços, na segunda quinzena de março, a Aliança Bike rapidamente se organizou para dialogar com o poder público para a inclusão do serviço de mecânica e revisão de bicicletas como um serviço essencial. Havia toda uma cadeia de serviços e atividades essenciais dependente da mecânica de bicicletas, por isto a articulação precisava ser rápida e certeira. Em poucos dias muitos governos estaduais e prefeituras mudaram seus decretos e, na maior parte do país, o serviço de mecânica de bicicletas foi considerado essencial. Este reconhecimento permitiu que as bicicletarias sobrevivessem aos impactos iniciais da pandemia e que trabalhadores de atividades essenciais (como os entregadores) não ficassem sem o serviço auxiliar de mecânica.

.

Aro Meia Zero
PPMBBED2
Ainda que prestem um serviço essencial, quem faz entregas pedalando pode se contaminar ao realizar esse tipo de trabalho. Criamos o Pedal Contra o Corona para valorizar e dar mais segurança para quem usa a bicicleta para enfrentar o desemprego. A campanha começou no Dia Mundial da Bicicleta, 3 de junho, em uma tarde nublada em São Paulo, ainda com poucos carros nas ruas, mas com muito ciclista entregador pelas ciclovias e regiões com restaurantes em funcionamento. A segunda etapa aconteceu no começo de Dezembro e nossa equipe circulou por vários locais de São Paulo e no total foram entregues 1000 kits (folhetos com informações, máscaras e álcool em gel). Além disso, foram realizadas oficinas de Mecânica no CDC Arena Radical e CUFA Heliópolis, onde a revisão e manutenção de mais de 100 bicicletas, com hora marcada e sem aglomeração.
A primeira a acreditar (e patrocinar) foi a Caloi, depois o Grupo Gaia e a Tembici doaram máscaras e álcool em gel. E na segunda etapa, o apoio total do Itaú, que também doou 10 mil máscaras para o Pedal Contra o Corona e outras ONGs parceiras do Aro.

.

BH Trans
bhTRANS
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTRANS, se mobilizou rapidamente, durante a pandemia de COVID-19, para indicar soluções seguras de mobilidade para as pessoas que tinham a necessidade de se deslocar durante este período.
A bicicleta se mostrou, mais uma vez, como uma excelente alternativa de deslocamento seguro, sustentável e individual.  Assim, em conjunto com os ciclistas da cidade, foram realizadas vistorias que identificaram a melhor rota para receber, em um primeiro momento uma infraestrutura cicloviária temporária.
Na primeira fase, inaugurada em 13 de julho de 2020, foi instalada uma ciclofaixa interligando as regiões leste e oeste à área central da cidade, possibilitando uma conexão de aproximadamente 30 km de infraestrutura para bicicleta. Logo após sua inauguração, foi possível constatar grande utilização da infraestrutura e houve imediata continuidade na implementação, não só em relação à ampliação da quilometragem instalada, mas também em relação à implementação de melhorias em pontos vulneráveis visando ao aumento de segurança.
Em setembro de 2020, iniciou-se o processo de transição da infraestrutura temporária em permanente, ao mesmo tempo em que a área central recebia, já de forma definitiva a implantação de mais trechos de ciclofaixas interligando ciclovias existentes na região.
Apesar do momento difícil e delicado, tem sido possível oferecer à população a ampliação de espaços seguros destinados ao deslocamentos por bicicleta na cidade.

.

Que venham mais iniciativas como estas, que nos mostram que as bicicletas estão sempre prontas para enfrentar qualquer situação que se apresente!

Em 2022 voltaremos com as edições normais do Prêmio, que acontece desde 2014, com patrocínio do Banco Itaú.
Conheça os vencedores das edições anteriores.
Resultados 2020
Resultados 2019
Resultados 2018
Resultados 2017
Resultados 2016
Resultados 2015
Resultados 2014

fundo_Premio_EE

Lançamento LABIKS

Labik

O ano de 2021 chegou cheio de novidades para quem busca informação e conhecimento sobre os Sistemas de Bicicletas Compartilhadas na América Latina!

Após o lançamento do primeiro relatório sobre os sistemas de bicicletas compartilhadas da América Latina, e devido ao constante esforço em promover o compartilhamento do conhecimento sobre esses sistemas, percebemos que era hora de aperfeiçoar nossa plataforma, oferecer mais conteúdo e uma nova identidade visual aos nossos colaboradores e seguidores.

Sendo assim, com muito orgulho, apresentamos a plataforma LABIKS** (LATIN AMERICAN BIKE KNOWLEDGE SHARING) e nosso novo website – labiks.org – com informações sobres os sistemas latino-americanos em forma de Mapa, Relatório e Painel de Dados, além de uma vasta biblioteca contendo publicações de organizações que nos inspiram e são referência, como NACTO, NABSA, ITDP, C40, BID, Transporte Ativo entre outras.

timeline-labiks
Gostaríamos de aproveitar para agradecer e exaltar todos os atores que geram e compartilham informações sobre esse tema e frisar que um dos objetivos da LABIKS é formar parcerias com diversas organizações, visando a criação de mecanismos que auxiliem a tomada de decisão, para que mais cidades possam oferecer sistemas de bicicletas compartilhadas bem sucedidos.

Convidamos você a visitar a plataforma LABIKS e nos ajudar a transformar esse conhecimento em ações que resultem em cidades mais sustentáveis, saudáveis e inclusivas.

**A LABIKS foi criada em 2018 com o nome de LatinoSBP e foi inicialmente incubada pela Transporte Ativo e financiada pelo Itaú.

Bicicletas nas Cidades – Experiências de compartilhamento, diversidade e tecnologia

bnc

Abrindo o ano de 2021, o Labmob anuncia o lançamento de mais uma de suas publicações, o livro Bicicletas nas Cidades – Experiências de compartilhamento, diversidade e tecnologia, uma publicação que (re)pensa o futuro de nossas cidades considerando a bicicleta como peça-chave do transporte público em prol de cidades mais sustentáveis.

Com eixos temáticos de diversidade, tecnologia, acessibilidade e qualidade de vida, a publicação revela que sistemas de bicicletas compartilhadas têm se provado eficientes na transformação global para de cidades mais sustentáveis. O livro reúne especialistas, que apresentam análises e estudos de caso sobre metrópoles brasileiras e cidades globais, abordando o uso desses serviços, cada vez mais estratégicos. O LABMOB contribui de forma inovadora para a mobilidade sustentável, por meio de uma série de iniciativas que monitoram sistemas de compartilhamento em todo Brasil e quantifica as emissões de CO2 evitadas. (Re)pensar o futuro considerando a bicicleta como peça-chave do transporte público tornou-se fundamental para a sustentabilidade.

Clique aqui para conhecer o teaser com capa, sumário e introdução do livro ou nos links abaixo para adquirir seu exemplar.
Relicário Edições
Amazon
Livraria da Travessa
Martins Fontes
Magazine Luiza

Ficamos honrados com o convite para escrever o texto de orelha do livro. 🙂

Retrospectiva 2020

20203

2020, um ano atípico repleto de novos desafios e conquistas, chega ao fim. Foram 29 ações, 25 palestras e debates; 40 aparições na mídia, dentre elas TVs, Impressos e Web. Foi um ano de “lives”, com palestras e seminários “online”, muitas reuniões virtuais e poucas ações diretas nas ruas.

Seguimos em 2021 a busca por mais pessoas em mais bicicletas mais vezes e contamos com todos vocês para que isso se torne uma realidade neste novo ano que se inicia.

Para conferir a jornada da Transporte Ativo em 2020 clique aqui e conheça as ações e mídias

Painel de Controle para o Perfil do Ciclista

PC1518

As pesquisas Perfil do Ciclista, 2015 e 2018, nos trouxeram muitos dados sobre os ciclistas brasileiros e suas preferências, anseios e necessidades. Dados que vão além do que está nos livretos publicados e que permitem uma infinidade de cruzamentos, para cada cidade e entre elas. Um dos desafios após a pesquisa, sempre foi como utilizar estes dados com tudo que eles podem nos oferecer. Uma das estratégias foi o lançamento do livro Mobilidade por Bicicletas no Brasil, com resultados da pesquisa 2015, explorados por mais de 30 pesquisadores de 9 das dez cidades participantes, que escreveram 12 artigos sobre a Mobilidade por Bicicletas no Brasil. A publicação foi elaborada pela TA em parceria com Labmob e Observatório das Metrópoles, mas queríamos explorar estes dados ainda mais.

http://transporteativo.org.br/ta/wp-content/uploads/2016/11/mbb-203x300.jpg
Recentemente fomos procurados pela Ana Paula Kasznar, que faz parte do programa Local Pathways Fellowship da UN Sustainable Development Solutions Network (SDSN). Ela se dispôs a colaborar com a TA e foi muito bem recebida. Ana Paula desenvolveu para nós um painel de controle para os resultados cariocas da Pesquisa, que nos ajudou muito a visualizar os cruzamentos e diferentes leituras possíveis do Banco de Dados. Indo além, ela brindou a equipe da TA e parceiros com um treinamento para que nós mesmos possamos “pilotar” novos painéis de controle no futuro. Pretendemos fazê-lo na próxima pesquisa Perfil do Ciclista, incluindo essa ferramenta junto aos resultados.

Veja abaixo uma imagem do Painel de Controle. Em breve disponibilizaremos uma página com todas as funcionalidades do Painel de Controle onde será possível clicar nos filtros para visualizar diferentes comparações dos resultados.

dash