Perdendo tempo com capacetes


O texto a seguir é tradução do artigo de Ceri Woolsgrove, publicado pela Federação dos Ciclistas Europeus – ECF, em 20/10/2011


O Ministro dos Transportes da Alemanha, Peter Ramsauer, disse que, se o índice de uso de capacete não começar a ficar acima dos 50%, ele vai pensar em instituir uma lei que torne o capacete obrigatório na Alemanha. Embora a coligação do partido FDP não concorde, ele acha que os menores devem ser obrigados a usar capacetes.

“Se a taxa de uso de capacetes, que hoje está em 9%, não aumentar significativamente para bem mais de 50% nos próximos anos, certamente temos que introduzir uma lei do capacete”, Ramsauer disse em uma entrevista em Berlim. O ministro disse que 450 ciclistas foram mortos no ano passado na Alemanha, metade deles por causa de lesões na cabeça. Ele disse que muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas se os ciclistas estivessem de capacete.

Infelizmente é uma estatística quase impossível de comprovar. Capacetes conseguem mesmo eliminar ferimentos fatais na cabeça naqueles que se envolvem num acidentes de verdade? Como é que capacetes protegem de carros em alta velocidade? Estes são números que não temos e realmente precisamos descobrir. Mas, até aqui, o que nós sabemos? Sabemos que os países que introduziram leis tornando o capacete obrigatório simplesmente não reduziram nem ferimentos na cabeça nem acidentes; na verdade há bons motivos para argumentar que houve um aumento de lesões na cabeça (por exemplo, o caso clássico da Austrália em 1992).

Em certo sentido, parece estranho que leis do capacete obrigatório poderiam realmente aumentar ferimentos na cabeça! Mas o que aconteceria aos 90% dos ciclistas, que não usam capacete, se forem forçados a usar um capacete? Eles ainda andariam de bicicleta? Quão seguras parecerão as ruas aos olhos de quem quer começar a andar de bicicleta, se todos forem obrigados a usar capacetes e houver bem poucos ciclistas nas ruas ao redor? É um tanto quanto intimidador para qualquer ciclista iniciante. E menos bicicletas nas ruas certamente significa menos infraestrutura, e, portanto, ruas menos seguras, pois sabemos que quanto menos ciclistas nas ruas, menos seguras elas são (o princípio da “segurança pela quantidade”). Mais igualdade, mais segurança.

Qual é o lugar mais seguro para andar de bicicleta na Europa? Aqui está a pista: eles adoram laranja, tem o maior número de ciclistas e raramente se vê um capacete. Andar de bicicleta é uma coisa normal, uma atividade diária e segura.

Uma lei obrigando uso do capacete pode parecer de baixo custo, mas é uma gambiarra, e estamos convencidos de que seria muito onerosa se adotada e colocaria na contramão tudo o que se sabe sobre segurança cicloviária. Eu juro que se passássemos todo esse tempo falando de infraestrutura para bicicletas ou características de segurança dos carros e caminhões ou educação do motorista ou planejamento urbano etc etc, do mesmo modo que gastamos tempo discutindo capacetes, poderíamos estar muito perto de eliminar mortes de ciclistas de uma vez por todas, de modo linear e generalizado.

Estamos convencidos de que uma lei do capacete obrigatório tornaria as ruas mais perigosas e com menos ciclistas. Isto é o que se ganha. Perderíamos todas as calorias a serem queimadas, todos os corações cada vez mais fortes e todas aquelas pernas fortes trabalhando para conter as emissões poluentes de nossos carros!

Por fim, uma estatística. Na Europa:
• Há 6,4 mortes de pedestres por 100 milhões de kms trafegados;
• Há 5,4 mortes de ciclistas por 100 milhões de kms trafegados

Vamos levar as coisas a sério e acabar de vez com as mortes de ciclistas. Mas é preciso lembrar que ciclistas enfrentam riscos semelhantes aos pedestres e não devemos obrigar nem um nem outro a usar equipamentos de proteção em suas atividades corriqueiras e cotidianas.

18 comentários em: “Perdendo tempo com capacetes

  1. "Mas é preciso lembrar que ciclistas enfrentam riscos semelhantes aos pedestres e não devemos obrigar nem um nem outro a usar equipamentos de proteção em suas atividades corriqueiras e cotidianas." DISCORDO totalmente desse parágrafo… Semelhantes onde? Estatística deve abranger mais informações… Quantos são os pedestres e quantos são os ciclistas, na Europa? Isso faz uma diferença enooorme… O capacete DEVE ser adotado sempre, como forma de diminuir sequelas em acidentes simples e não só em atropelamentos com veículos em alta velocidade! Segurança é o que todos buscamos e depende diretamente do grau de educação que temos no País, Estado ou Município…

  2. Os argumentos primarios de alguem que insiste em nao usar equipamento de segurança…

    Na ultima pedalada em grupo ate rolou um debate sobre o tema… eu comentei sobre os sem capacete e um dos amigos falou que tem gente que nao tem grana pra comprar capacete… (realmente tinha uns meninos de short e bike rekenga no pelotão) mas eu estava me referindo a um sujeito de bike importada, freio a disco, amortecedor e bermudinha de grife. Será que ele realmente esta tão quebrado assim pra nao conseguir comprar um "casco"de 50 merréis?

  3. DrSal, parece que você não entendeu o ponto, ou então desconhece o problema. Usar capacete é bom. A obrigatoriedade de capacete é nefasta porque implica em combater um problema (as mortes pelos tais acidentes) ignorando completamente as causas dele: os carros dirigidos de forma inadequada. O capacete pode salvar sua vida, e é ótimo. Eu até mesmo uso um. Não se pode entretanto confundir as coisas: bicicleta não é um meio de transporte perigoso. Perigoso é organizar as cidades de forma a privilegiar, sempre, o deslocamento dos carros individuais. É isso que mata as pessoas, e não a falta de capacete. Mata as pessoas em 'acidentes' e contribui para piorar a qualidade de vida de todos – até mesmo dos que dirigem!

  4. DrSal, parece que você não entendeu o ponto, ou então desconhece o problema. Usar capacete é bom. A obrigatoriedade de capacete é nefasta porque implica em combater um problema (as mortes pelos tais acidentes) ignorando completamente as causas dele: os carros dirigidos de forma inadequada. O capacete pode salvar sua vida, e é ótimo. Eu até mesmo uso um. Não se pode entretanto confundir as coisas: bicicleta não é um meio de transporte perigoso. Perigoso é organizar as cidades de forma a privilegiar, sempre, o deslocamento dos carros individuais. É isso que mata as pessoas, e não a falta de capacete. Mata as pessoas em 'acidentes' e contribui para piorar a qualidade de vida de todos – até mesmo dos que dirigem!
    Os seus argumentos é que são primários: argumentos que isentam de responsabilidade pelos problemas daqueles que são os verdadeiros culpados.
    O capacete não salva ninguém num atropelamento e é ridículo combater atropelamento dessa forma. Só serve mesmo pra afugentar as pessoas das bicicletas.
    Por favor: procure alguma informação e não especulação, pare de espalhar ignorância. http://www.cycle-helmets.com/ http://cyclehelmets.org/papers/c2022.pdf

  5. Eu vi um TED falando exatamente sobre isso, mas o país em questão era a Dinamarca.

    Os argumentos são muito bons, especialmente o fato de já ter pedalado com holandeses e eles NUNCA usarem capacete, nem mesmo fora da Holanda.

    Mas o debate me parece geograficamente deslocado. Há um oceano de diferenças entre nós. Eles estão décadas a nossa frente e já partiram de uma cultura mais respeitadora das leis. Então propor e propagar no Brasil que o ciclista não use capacete me parece temerário.

    Eu uso capacete e recomendo a todos.

  6. Para mim, sinalizar ao motorista, usar as luzes à noite e trafegar por vias mais calmas fazem mais do que o capacete, mas cada um sabe da sua demanda. Para ciclistas urbanos que percorrem caminhos mais acidentados e de asfalto irregular, talvez ele seja mesmo um item importante, mas certamente que não evita a morte. Basta lembrar do sr. Antonio Bertolucci, morto na Sumaré provavelmente porque o motorista de ônibus não guardou o 1.5m de distância. Ele estava de capacete. A Marcia Prado, morta anos antes na av. Paulista nas mesmas condições, também usava. Um dos problemas mais graves que enfrentamos diariamente na cidade é o desrespeito por parte dos motoristas e, contra isso, nenhum capacete será capaz de nos proteger. Políticas mais contundentes de educação, fiscalização e punição servem melhor.

  7. Prezados todos, prezadas todas,

    Todos(as) têm razão, todos(as) não têm razão. Entendo quando a Renata, nossa querida maluquinha de plantão – é favor do uso. Já tentei pedalar com ela, mas não consegui. Ela é muito ligeira, muito arisca, uma ciclista das melhores que conheço, se não a melhor. Mas eu continuo com os holandeses, com os dinamarqueses e com os alemães de Munique, não uso capacete não. E, de mais para menos, capacetes de R$ 50,00 não protegem contra impacto algum. Para gerar uma proteção real precisaria comprar um capacete muito bom, que custa mais de R$ 350,00. Portanto, duas vezes o preço de uma bici de supermercado, para as quais nossa população não tem renda, nem tampouco disposição para comprar.

    A polêmica é grande e antiga. Acho que o ministro alemão está equivocado. A Alemanha é hoje o país com a maior quantidade de infraestrutura cicloviária implantada. Somente junto a rodovias tem mais de 180 mil km. E tem duas das três cidades com maiores infraestruturas cicloviárias no planeta – Hamburgo, com mais de 2.200 km; e Munique, com mais de 1.600 km.

  8. O problema é a inibição que uma medida dessas pode gerar sobre os usuários e os ainda não usuários. A Holanda é o país com maior uso da bicicleta no mundo, tendo 31% das viagens diárias realizadas por bicicleta em todo o país (dados disponíveis). A participação da bicicleta na divisão modal na Alemanha anda por volta de 10 a 12%. Como aumentar este percentual se tem de usar de forma obrigatória o capacete?

    Os dados da Austrália revelam que houve uma queda significativa a partir da obrigatoriedade. Relatei isto num trabalho apresentado em Congresso da ANTP, em 2003. É só ir lá e ver. O problema é complexo e concordo com o Tiago Barufi. Temos de aumentar nossa infraestrutura e medidas voltadas ao incentivo do uso. Discussões como esta, gerada a partir do pretendido pelo ministro alemão, não devem nos dividir. Capacete e proteção à cabeça é como poesia: usa quem dela precisa. E sigamos nas pedaladas. Grande Abraço.

  9. Li um monte de coisa, sou ciclista, mas acho que a obrigatoriedade do uso do capacete é valida sim, um amigo meu teimoso que antes não queria usar, passou a usar pq a gente não deixava mais ele pedalar com a gente sem capacete. Fim das contas, o capacete salvou ele numa queda aonde ele bateu a cabeça em cheio num escorregão que ele tomou numa tartaruguinha na rua. Não acredito que capacete seria algo necessario apenas com a visão de acidente envolvendo veiculos ou violencia no transito, mas é uma forma de proteger o corpo que está tão esposto a acidentes bobos como do meu amigo, que poderia leva-lo a morte ou sequelas graves.

  10. É ridiculo ler tanta besteira , me desculpem a sinseridade ! Um absurdo as pessoas ficarem comparando as mortes do Sr. Antonio e da Marcia Prado, que foram atropelados por um Ônibus, chega a ser surreal.
    Qualquer idiota sabe que se um veiculo seja lá do tamanho que for passar com as rodas em cima de um Ciclista e sua Bike, capacete,colete,armadura etc nada vai adiantar! O uso do capacete não é para uma situação Horrorosa e mortal destas, mas sim para salvar o Ciclista de um tombo besta que pode acabar em tragédia, por exemplo vc descer uma guia e cair batendo a cabeça no chão, escorregar em uma curva , areia na pista, óleo etc e bater a cabeça no chão!
    Não adianta a pessoa falar que isto é dificil de acontecer, porque ninguém é VIDENTE para saber quando e como vc vai levar um tombo ! Acidente com bicicleta por melhor que o sujeito seja sempre acontece, pode até ocorrer de uma outra pessoa trombar com vc e ai ???
    Usar capacete é essencial sim, ele não é um instrumento invulnerável, mas é um ótimo instrumento para PREVENÇÃO ! Mais vale ser previnido do que ficar esperando o SAMU estirado no chão ! PENSE BEM NISTO ! PASSE ESTA IDÉIA !
    Este papo besta de que diminuiria o numero de Ciclista com o uso do capacete é BALELA, e se diminuir DANE-SE, seria até bom para selecionar bem as pessoas de responsabilidades dos Funkeirinhos babacas e mal educados, que ficam dando Grau nas calçadas, e enchendo o saco dos outros, pois com certeza as pessoas que ficarão, serão pessoas sensatas que amam andar de bicicleta, mas que acima de tudo ama seu bem estar e se preocupa em passar uma boa imagem !

  11. Me desculpem mais uma vez, mas se a pessoa quer correr o risco de ralar ou rachar a cabeça porque não se sente confortável com o uso do capacete, beleza! Afinal a responsabilidade é dela, a cabeça é dela, e o trabalho e desperdicio de tempo será do pessoal do SAMU, só não dá para ficar lendo desculpas ou justificativas esfarrapadas, me desculpem mesmo a sinseridade !
    Seja realista fala ai que não usa porque não gosta mesmo e pronto, é melhor !
    Agora ficar falando que, em um acidente de atropelamento por um veiculo um capacete de nada adianta, é dar um tiro no pé, como disse um Onibus passando em cima da pessoa nem de armadura salva!
    Ficar batendo na mesma tecla que Na Holanda, Dinamarca, Suécia etc não usam, é uma BABAQUICE sem tamanho! Primeiro, quem disse que o que é melhor para os outros é melhor para a gente? E dai que lá não usam, será que não podemos ser uma nação que de exemplo, já que o Brasil esta aparecendo mais no cenário Internacional. outra coisa vcs já viram as Ciclovias da Holanda, a limpeza que é?? O tapete que é??Como é bem sinalizada,Como é bem organizada,Como as pessoas andam em uma velocidade média,boa para todos !
    Existe um ABISMO de diferença da infraestrutura deles lá para com a nossa, Se aqui fosse como lá seria muito fácil este discurso de Não ao Capacete, mas a realidade é que agora depois de TROCENTOS anos de atraso comparado a eles é que estamos tentando nas nossas maravilhosas, esburacadas, remendadas, espremidas e poluidas ruas e avenidas, tentando fazer Ciclovias e pintando Ciclofaixas, apenas protegidas por coneis, no meio de lugares com um fluxo de transito enorme,Sem a menor noção de como e aonde fazer, como tudo que o governo faz aqui sem planejamento, apenas para ganhar votos! Um pais com cidades caoticas que foram construidas sem o menor planejamento,sem pensar no crescimento e expansão, agora do nada! Aha meus queridos, façam me o favor né???? Vocês estão é de brincadeira, querendo comparar ovo de galinha com ovo de avestruz, faz favor né! Dá até vergonha usar estes paises como exemplo para não usar capacete, lá eles não vivem uma GUERRA URBANA no transito ! Que mancada!
    E olha que não estou nem contando a CULTURA e a EDUCAÇÃO destes povos, o senso de responsabilidade das leis, peguem um dos vários videos que temos no Youtube, e me digam em qual video da Holanda ou dos outros paisse vcs veem em uma Ciclovia ou Ciclofaixa, Nóiazinho dando grau e empinando a bike? Pelotão de Speed correndo como se estivesse em uma pista de competição? Pedestre andando em dupla, trio com fone de ouvido? Skate? Patins? Então né por ai dá para encerrar o assunto de comparar né???? Só rindo mesmo das desculpas para não usar capacete!
    Você que está ai lendo as respostas, não se acanhe não viu! Usa sim o capacete, vc nunca sabe como e quando será o seu tombo! Além do mais aqui é Brasil e não Holanda, nossa realidade é bem difrente ! E outra coisa, se vc não tiver muita grana para investir em um capacete caro, saiba que valke mais a pena ter um de 50 conto na cabeça e te protegendo de uma pancada no chão, ( Porque mesmo sendo barato, protege sim e previne ! )do que não usar nada e depois ter que ficar esperando a ambulância estirado no chão ! Pense nisto e passe adiante, Capacete previne, e demosntra que vc tem responsabilidade na visão de outras pessoas motoristas e pedestres.

  12. Bom, se um motociclista é obrigado a usar, nao vejo onde o ciclista não poderia usar, embora tivesse nao de ser obrigado, mas orientado, pois na minha opinião a amior responsabilidade é dos motoristas que devem respeitar o ciclista, o capacete deve protege-lo de acidentes na maior parte dos casos pelo proprio ciclista…
    Eu sou cilcista e uso capacete, mas a maior dificuldade na verdade, é encontrar um capacete DE BOM GOSTO e discreto, pois só se acha capacetes ridículos no mercado e isso acaba desestimulando seu uso.

  13. Pessoas que não gostam de usar capacete, ou acham que o capacete não protege, nem deveriam ficar dando justificativas sem nexo a fim de amenizar as besteiras que escrevem. Um tombo por mais devagar que o ciclista esteja caso ele bata a cabeça no chão, na guia, em uma pedra ou seja lá onde for, pode causar um trauma sério, as vezes irreversivel e as vezes até mortal.
    Pessoas morrem ao tropeçar em uma escada, o que diria em uma velocidade de 20,30,40,50 e assim vai Kilometros por hora. Algumas pessoas tem a CARA DE PAU, de afirmar que um capacete é um mero isopor na cabeça, pois bem é este mero pedaço de isopor é que vai fazer a diferença entre a cabeça da pessoa e o asfalto.
    O capacete de ciclismo não é para evitar um acidente feio de transito como um atropelamento por exemplo, muita gente do contra associa o capacete a isto, se for atopelado o capacete não salva, o caso é que ele serve justamente para que pequenos acidentes não tornem-se grandes acidentes.
    Não leve em consideração estatisticas, nem conversa alheia, leve em consideração sua saude, sua proteção, capacete é um item de segurança fundamental, não seja cabeça dura como aqueles que torcem o nariz para seu uso, use-o sim, e esteja sempre protegido caso um dia precise, pois a gente nunca sabe quando vai cair da bike, e muito menos como.
    Melhor ter um capacete e nunca precisar usar, doque não ter justamente no dia que precisar!
    Pense nisso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *