Bicicletas são bem-vindas!

[photopress:1_1_2_3_4_5_6.jpg,full,centered]

Uma das principais carências dos ciclistas para utilizarem suas bicicletas mais vezes é a falta de estacionamento adequado. Para quem faz o movimento pendular casa-trabalho-casa outra reclamação é a falta de banheiro para tomar banho e trocar de roupa ao chegar. Quando se deseja essa infra-estrutura nos bairros centrais das grandes cidades isso é ainda mais difícil, pois geralmente são bairros já saturados e com imenso volume de pessoas transitando.

No centro do Rio de Janeiro já existe há quase um ano um bicicletário no estacionamento subterrâneo da Cinelândia, um serviço de excelente qualidade e pago.

[photopress:2_1_2_3_4_5_6.jpg,full,centered]
Foi inaugurado há alguns meses o estacionamento subterrâneo Santa Luzia na Av. Presidente Antônio Carlos, também no coração da cidade e que possui um bicicletário disponível 24 horas, 7 dias por semana. São 15 vagas, com suportes de chão, vestiários masculino e feminino, com ducha quente e fria, breve com armários. Por ser um estacionamento totalmente automatizado há poucos funcionários, logo pode ser que ninguém registre sua bicicleta e ela não ficará isolada por uma grade como na Cinelândia. Na prática é como se fosse um bicicletário na rua, portanto convém trancar bem a bicicleta e não deixar nada que possa ser facilmente retirado.

[photopress:3_1_2_3.jpg,full,centered]

A estrutura está em período de teste, portanto podem surgir ajustes de acordo com as sugestões e reclamações dos usuários.
O bicicletário Santa Luzia é totalmente gratuito e representa a continuação e evolução de um processo de aceitação de bicicletas nos estacionamentos que cada vez mais dão as boas-vindas aos ciclistas.

20 thoughts on “Bicicletas são bem-vindas!

  1. Inclui no texto o endereço. Fica na Avenida Presidente Antônio Carlos logo depois da Rua Santa Luzia.

  2. Devia de ter um desses em cada bairro, e ser gratuita a entrada das bikes nas barcas tambem. Imagina se a moda realmente pega?! a poluição e o transito diminuiriam absurdamente, assim como os acidentes depois da lei seca.

  3. A iniciativa é maravilhosa, mas poderia ser muito melhor.
    O modelo de suporte utilizado é o pior possível, dificulta ou impossibilita trancar a bicicleta pelo quadro e pode danificar as rodas facilmente.
    Será minha sugestão a eles.

  4. Gostei muito da idéia, já é um começo. Vou fazer uma experiência, uma semana.

  5. Durante 6 meses, utilizei a minha bicicleta como meio de transporte para o trabalho. O trajeto demorava aproximadamente 50 minutos (Leblon – Centro). Realmente, o GRANDE problema reside na falta de um local para guardar a bicicleta e, principalmente, na ausência de vestiários com a higiene mínima para o banho. No meu caso, é indispensável também um armário, pois preciso guardar ternos, sapatos, etc, assim evito de trazer todo dia um terno na mochila, o que pode amassá-lo.

    Para resolver a situação, comprei uma bicicleta dobrável (assim não precisava guardá-la na rua, já que eu levava para a bike para o escritório) e virei do sócio do Clube Ginástico Português, praticamente para tomar banho e ter um armário próprio. A mensalidade girava em torno de 130 reais por mês, mais 100 reais por semestre pelo armário (que não era tão bom assim).

    Desisti dessa opção, pois o clube fechava às 21h e nem sempre eu conseguia sair do escritório antes dessa hora.

    Esse novo estacionamento da Santa Luzia realmente tem um vestiário adequado??? E quanto aos armários que serão instalados? Eles serão amplos o suficiente para guardar ternos e camisas pendurados? Acho que essa infra-estrutura pode ser paga, mas precisa ser de qualidade. De outro modo, não adianta ter um bicicletário no centro, pois a maioria das pessoas precisa tomar banho e ter um local seguro para guardar seus pertences.

    Zé Lobo, estava tentando falar com você sobre o assunto. Alguma sugestão?

  6. A idéia é válida, como uma iniacitiva de dimunição dos problemas de trânsito – já que em São Paulo – soluções criativas para veículos e pedestres são sempre bem-vindas.

  7. Estou fazendo uso do bicicletário da Santa Luzia há 3 semanas. Olha td perfeito em relação aos serviços. Recomendo. Abraços!

  8. Boa Vicente! Vou dar uma conferida na próxima semana.

  9. queria deixar um alerta. o bicicletário sta luzia é utilizado apenas por mim. qualquer hora dessas qnd EU não estiver marcando posição lá e ele estiver as moscas … eles inventam umas vagas para mais alguns carros ali e ba bau bicicletário.
    soube que tinha um bicicletário atras do CCBB e teve o mesmo fim.

  10. Quanto ao bicicletário no Centro, ótimo, apesar da grande demora da administração municipal do Rio em perceber a importância de tal medida.

    O estímulo ao uso da bicicleta, não somente para o lazer e esporte, mas, também, como veículo para acesso ao trabalho, tem tudo a ver com sustentabilidade ambiental urbana e com saúde.

    O preço para mensalista é razoável para a classe média ( R$ 80,00 ), mas para uso esporádico é muito alto. Para os trabalhadores, que poderiam substituir os arcaicos, lentos, desconfortáveis e poluidores ônibus, em percursos de até 35 Km, é inviável.

    Quanto ao estacionamento para automóveis, mais uma vez estamos na contramão da história.

    Enquanto as prefeituras das grandes cidades dos países europeus investem em transportes coletivos de massa, com energia limpa e renovável ( metrô e trens urbanos ) e, paralelamente, desestimulam e restringem o acesso de automóveis aos centros urbanos, por aqui a prioridade continua sendo o poluidor e egoísta automóvel.

    Tanto é verdade, que este já é o segundo estacionamento de automóveis em subsolo no Centro, implantado no atual governo municipal.

    Defendo que deveriam ser muitos estacionamentos só para bicicletas, com infra-estrutura básica adequada: banheiros, com chuveiros, vestiários, escaninhos, lanchonete, loja de conserto e peças e, até, lavanderia.

    O preço do estacionamento diário poderia ser, no máximo, R$ 4,00, os outros serviços seriam explorados por terceiros com preços justos. Quem pode e quer usá-los paga a parte.

    Acho plenamente viável, pois o custo de implantação de estacionamentos, só para bicicletas, é muito menor.

    O que estão fazendo é uma loucura. O uso do automóvel ao Centro tem que ser desestimulado. Temos que investir em transporte de massa eficiente: rápido, confortável, com energia limpa e renovável.

    A cidade de Londres que é do tamanho do Rio em população ( aproximadamente 6.000.000 de habitantes ) tem 270 estações de metrô, nós temos 34. Estamos gastando muito mal.

    Com o Centro do Rio livre do excesso de automóveis e ônibus, o caminho estará limpo para a propagação das bicicletas.

  11. Gostaria de obter informações sobre como adquirir este suporte para a guarda de bicicletas.

  12. Estou procurando identificar carência de bicicletários em órgãos que poderiam facilmente tê-los instalados. Ontem cobrei do Shopping da Gávea , o qual respondeu que já está negociando com empresa que fará o bicicletário e hoje escrevi cobrando do Centro Cultural Banco do Brasil – RJ. Também parabenizei o Plaza Shopping (Botafogo) por possuir um em boas condições de segurança e sugeri divulgar o Shopping como “Bike Friendly”. Vambora fazer disso uma corrente e cobrar as construções !

    1. vc teria como me mandar a copia da resposta do shopping?

  13. Não é mais permitido usar o banheiro e o bebedouro não tem água.
    Entretanto, o local é seguro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *