Falamos sobre bicicleta na ilha das bicicletas

pqt

A famosa Ilha de Paquetá, conhecida como Ilha das Bicicletas, nos recebeu para falar de bicicletas num evento de mobilidade que foi preparado exclusivamente para crianças e professores. Pegamos a bicicleta, pedalamos até a Estação das Barcas e atravessamos a Baía de Guanabara em direção ao mundo bucólico de uma terra sem o barulho e a poluição dos motores. Ruas de terra, passarinhos cantando e a brisa fresca nos embalaram, sem pressa, para o lançamento da Campanha Parquetrânsito.

Ao desembarcar na Ilha, pedalamos até o Iate Clube onde aconteceu o lançamento da Campanha Parquetrânsito, que com o slogan “Devagar, você está em Paquetá“, tem como principal objetivo conscientizar moradores e operadores dos EcoTáxis, triciclos com motor elétrico que substituíram os triciclos movidos à tração animal, a reduzir a velocidade, de modo que a circulação seja compatível com a tranquilidade da Ilha.

PQT2

Dentre as atividades, aconteceram jogos com simulações de situações do trânsito, oficinas, exposições e um cineclube com uma sessão do Filme Elo Perdido, que tem um capítulo exclusivo sobre a Ilha. Nesse contexto, compartilhamos dicas e casos de sucesso sobre como reduzir a velocidade nas vias e promover um trânsito mais seguro para todas as pessoas.

A Ilha de Paquetá é um bairro da Cidade do Rio de Janeiro e tem 8 km² de área e dezenas de pequenas praias. Veículos motorizados não são permitidos na Ilha, mas com a popularização das bicicletas e triciclos elétricos, a velocidade aumentou e a preocupação com possíveis ocorrências de trânsito preocupa moradores e turistas que visitam a ilha.

PQT1

Clique aqui para assistir ao vídeo com a música tema da campanha e aqui para o vídeo com a poesia feita exclusivamente para o evento.

Ônibus e Bicicletas, juntos na via

IMG_0253

Pedalar na cidade requer alguns cuidados, principalmente quando compartilhamos a via com os ônibus. Esses veículos, que são grandes e pesados, muitas vezes não oferecem aos seus condutores a visibilidade necessária para identificar, nos espelhos retrovisores, pequenos veículos como as bicicletas, motocicletas e, até mesmo, pedestres atravessando as ruas da cidade.

Esses pontos, que são invisíveis ao motorista, são conhecidos como Pontos Cegos. É importante evitá-los para se proteger de uma possível colisão ou atropelamento. Inspirados numa iniciativa da Secretaria Movilidad de Bogotá, e com apoio das bicicletas da Tembici, fomos até o Centro de Treinamento de Motoristas do SEST/SENAT para ver de perto como isso acontece.

Assista ao vídeo, compartilhe com seus amigos e lembre-se; se você não consegue ver o motorista no retrovisor, ele também não estará vendo você.

Brincadeiras com bicicleta pra começar o ano

996

O amanhã depende do que fazemos agora, no presente. Desse modo, pensando no futuro, abrimos a temporada 2019 dos Jogos de Bicicleta em parceria com o Museu do Amanhã. Atividades lúdicas, onde cada criança treina, de forma divertida, o equilíbrio para começar a pedalar.

995

Pensar no amanhã é importante e, por isso, apresentar o universo das bicicletas para crianças é sempre uma oportunidade incrível para colaborar com um mundo melhor, com mais bicicletas nas ruas e mais qualidade de vida para todos. Toda logística para realização dos Jogos foi feita em bicicleta, com zero emissão de gases poluentes. 🙂

Encontro sobre Cicloturismo

973

Realizamos em parceira com PLANETT (Núcleo de Planejamento Estratégico de Transportes e Turismo) e Programa de Engenharia de Transportes/COPPE-UFRJ,  PPGTUR (Programa de Pós Graduação em Turismo) e Centro Carioca de Design, o II Encontro para Desenvolvimento do Cicloturismo no Brasil, evento cujo objetivo foi discutir o planejamento, gestão e monitoramento de circuitos de cicloturismo frente às Unidades de Conservação e além.

O Cicloturismo, seja urbano ou rural, está crescendo em todo mundo, inclusive no Brasil já possui diversas rotas para viagens de bicicleta que contam com infraestrutura para receber os cicloviajantes. Com mapas exclusivos e com uma rede de apoio, que inclui hotéis, pousadas e comércio local preparados para receber os ciclistas viajantes. Os efeitos positivos que o turismo de bicicleta gera na economia em torno dessas rotas já pode ser percebido. Dessa forma, acreditamos no potencial para desenvolvimento dessa modalidade e que a sua prática coloque cada vez mais bicicletas nas ruas, mais vezes.

iiedesc2

Para maior conhecimento do assunto, enviamos em setembro, a coordenadora do PLANETT, Juliana deCastro, para o Eurovelo, maior conferência mundial sobre o tema, que aconteceu na cidade de Linburg na Bélgica. Em breve teremos um post e relatos, mostrando mais sobre o momento do cicloturismo ao redor de nosso planeta.

Conheça a programação do II Encontro para Desenvolvimento do Cicloturismo no Brasil clicando aqui.
Conheça a relatoria do evento clicando aqui.

Bicicletas e segurança na PUC-Rio

puc26

Participamos da 26ª Semana Interna de Prenvenção de Acidentes de Trabalho promovida pela PUC-Rio, no dia 25 desse mês, e tivemos a oportunidade de compartilhar nossa experiência no mundo das bicicletas com alunos, servidores e professores da PUC-Rio. O encontro foi realizado no anfitetatro, localizado em uma área externa, rodeada por árvores e com vento fresco. Tivemos uma excelente receptividade e o público participou bastante, interagindo com trocas de experiências e perguntas sobre segurança, regras, leis, entre outros.

Escutamos relatos sobre um professor que há 40 anos sai do Camorim, zona oeste do Rio, e vai de bicicleta até a PUC-Rio, percorrendo uma distância de aproximadamente 60Km (ida e volta). Dividimos a mesa com integrantes da Comissão de Segurança do Ciclismo (CSC-RJ) que colaboraram com temas relevantes ao encontro.

Todos os presentes receberam um exemplar do CTB de bolso e do Guia Prenda ou Perca. Agradecemos o convite e celebramos o sucesso do encontro. Já participamos de 26 atividades a convite da PUC-Rio e, toda vez que vamos até o campus, ficamos felizes ao observar o bicicletário sempre cheio.