Velo-city 2018 Rio de Janeiro – Chamada de Trabalhos

http://velo-city2018.rio

A próxima parada da Série de Conferências Velo-city será no Rio de Janeiro, Brasil. Pela primeira vez na América do Sul, a Velo-city 2018 terá como tema principal Acesso a Vida, vinculado ao objetivo geral da inclusão social promovida pela bicicleta. Com base nos temas de conferências Velo-city anteriores, como Saúde, Infra-estrutura, Tecnologia, Governança e Dados, a Velo-city 2018 no Rio de Janeiro explorará a fusão desses discursos.

Com o tema principal Acesso à Vida, os temas abrangentes de Saúde, Infra-estrutura, Tecnologia, Governança e Dados são utilizados para se adequar aos quatro subtemas: Aprenda a Viver, Felicidade e Qualidade de Vida, Integrando Vida e Transporte, Economia Viva.

O envio de trabahos está aberto e convidamos especialistas de todo o mundo para compartilhar suas pesquisas, experiências e idéias. Inscreva seu trabalho no hotsite do evento.

http://velo-city2018.rio

Pesquisa Grupos de Pedal RMRJ

wsta16

Em 2016, a Ciclocidade, Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo, parceira da TA, realizou a pesquisa Grupos de Pedal SP, com o objetivo de traçar o perfil dos ciclistas que participam destes grupos e mapear os grupos locais. Agora, a Transporte Ativo lança no Rio a pesquisa Perfil dos Grupos de Pedal da RMRJ para conhecer os ciclistas e Grupos de Pedal da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Para o coordenador da pesquisa em São Paulo, o diretor de Cultura e Formação da Ciclocidade, Michel Will, os grupos de pedal são uma importante manifestação cultural urbana, e a pesquisa aprofunda o conhecimento sobre ela, além de qualificar o debate. “As informações são fundamentais para conceituar e promover políticas públicas voltadas ao uso da bicicleta”, por isso buscamos essas informações também para o Rio.

A pesquisa carioca que se inicia hoje, permanecerá aberta para respostas online até o dia 30 de abril. São dois questionários diferentes, um para os organizadores / líderes destes grupos e outro para participantes dos mesmos.

Acesse o formulário para os organizadores / líderes dos Grupos de Pedal clicando aqui.

Acesse o formulário para participantes de grupos de Pedal clicando aqui.

Campanhas Educativas

1

Para ler a mensagem do painel clique na imagem.

Se todos fossemos cordiais e educados no trânsito, certamente as infraestruturas segregadas para bicicletas só seriam necessárias em vias expressas. Mas não é o caso. Daí a importância das campanhas educativas. Elas até ocorrem, mas são muito pontuais quando deveriam ser permanentes. Em geral acontecem apenas aos finais de semana, com orçamento restrito e curta duração, alcançando seu objetivo por apenas um breve período de tempo para um público pequeno. A seguir, um panorama de boas campanhas que vem rolado no Rio de Janeiro ao longo deste século. Algumas mais abrangentes, outras menos, todas com potencial para serem permanentes, mas sempre transitórias.

Vamos começar pela campanha Pedale Legal de 2006, talvez uma das mais completas. Foi realizada em diferentes bairros, com uma rodada no domingo e outra na quarta feira, atingindo diferentes tipos de público. Foi direcionada para ciclistas, pedestres e motoristas, buscando educar todos aqueles que fazem parte do trânsito da cidade. Setenta painéis como o da foto acima foram expostos pela cidade, pena que durou apenas 60 dias. A TA deu prosseguimento à campanha por alguns anos, levando o painel para diversas atividades, além de imprimir e distribuir os folhetos. Como o poder público tem data e hora pra encerrar as campanhas, a sociedade civil tenta preencher esta lacuna.

2

2006                                                                                 2009

Em 2011, a campanha educativa Rio Capital da Bicicleta percorreu diversos bairros. Foram mais de 10 edições, mas sempre na orla ou em áreas de lazer e apenas aos domingos. As barracas eram bem completas, e as atividades iam desde brincadeiras para crianças até dicas de manutenção para ciclistas. A iniciativa uniu os centros de educação da Secretaria de Meio Ambiente e da CET Rio, com participação permanente da TA. Quando novas ciclovias eram inauguradas na cidade, a campanha era realizada lá no dia da inauguração. Mais uma vez o mesmo problema, apesar de ir a vários bairros, se restringia aos domingos e áreas de lazer, passava por lá uma vez e nunca mais voltava. Apesar de ser muito boa, teve alcance pequeno e restrito a algumas áreas. Uma pena!

3

2011 – Para ver a mensagem do cartaz, clique na imagem.

Em 2012, através do programa Rio Estado da Bicicleta, a Secretaria Estadual de Transportes fez uma campanha simples e barata voltada aos motoristas, e que poderia ser permanente. Além dos 300 BusDoors que circularam bem à vista dos motoristas, 10.000 adesivos forma impressos e distribuídos pela cidade.

7

2012

Em 2013 o departamento de educação para o trânsito da CET Rio programou diversos painéis eletrônicos com uma mensagem simples e importante. Mais uma campanha que poderia ser permanente.

5

2013

A CET Rio voltou a usar BusDoors, uma mídia bastante eficiente para este tipo de campanha, pois circula pela cidade e o motorista pode apreciar seu conteúdo enquanto está engarrafado.

4

2014

Mais uma campanha da CET Rio voltada aos motoristas, nesta houveram conversas com motoristas de ônibus e cartilha educativa para eles, ciclistas puderam conhecer os pontos cegos dos ônibus, onde devem evitar se posicionar. Estas faixas também foram usadas por um periodo, por agentes de trânsito em alguns cruzamentos da cidade, que as expunham aos motoristas quando o sinal fechava.

6

2015

As campanhas pontuais do Dia Mundial sem Carro poderiam causar efeito pois eram realizadas anualmente em setembro, mas infelizmente sumiram há alguns anos. As atividades do Dia Mundial sem Carro já foram grandes no Rio de Janeiro, novas Zonas 30 chegaram a ser lançadas anualmente nestas datas, mas a cada ano vem diminuindo seu alcance e aparentemente o interesse em se manter a campanha.

10

9

Campanhas permanentes, por toda a cidade, todos os dias do ano, seriam um sonho. De certa forma algumas empresas vem fazendo isso, como em mais um exemplo simples e eficiente deste ônibus executivo abaixo, que roda o ano inteiro e divulga a mensagem em todo o seu trajeto.

8

A sociedade civil também faz a sua parte, e às vezes é mais eficiente que o poder público. É o caso da iniciativa premiada da ONG Ciclourbano Bike Blitz e do CTB de Bolso da Transporte Ativo, que distribuiu 180 mil livretos e ainda teve mais de 130 mil downloads do pdf pelo site e mais de 10 mil do aplicativo para android.

bikeblitz

Seguimos em busca de um trânsito mais humano e seguro, divulgando informações para o maior número possível de pessoas. Além de sensibilizar o poder público para que invista em campanhas permanentes voltadas a todos os atores do trânsito de nossas cidades.

Enquanto isso não acontece, relembramos alguns BusDoors de Carnaval elaborados pela CET Rio. Eles não estão mais por aí, como as campanhas pontuais, mas destacamos aqui para que a mensagem siga adiante e cada vez mais pessoas usem meios de transporte com menor impacto em nossa cidade!

Um carnaval 2017 com trânsito seguro para todos! E que mais campanhas educativas, eficientes e duradouras surjam por aí!